O Carlyle, um dos maiores gestores de recursos do mundo, deve lançar um novo fundo de private equity para o Brasil. Especializada em comprar participações em empresas para vender no futuro com lucro, a companhia americana planeja levantar R$ 1 bilhão em patrimônio, de acordo com fontes próximas.

A primeira rodada de captações terminou agora e contou com recursos do Banco do Brasil, por meio de sua gestora BB DTVM, e de alguns fundos de pensão brasileiros. Segundo uma fonte, o Carlyle conseguiu nessa primeira etapa levantar cerca de R$ 380 milhões.

O Carlyle chegou ao Brasil em 2008. Desde então, fez vários investimentos em empresas como a varejista de móveis Tok&Stok, a operadora de turismo CVC e as redes de brinquedos RiHappy e PBKids. Um de seus investimentos mais bem-sucedidos foi a administradora de planos de saúde Qualicorp.

No ano passado, porém, a gestora colocou o pé no freio, assim como quase todos os grandes fundos de private equity, e reduziu o ritmo de investimentos no Brasil, porque os ativos estavam caros demais e a economia seguia em ritmo mais lento.

Com sede em Washington, o Carlyle tem patrimônio total de US$ 200 bilhões em mais de 120 fundos e 130 “fundos de fundos”. Desse total, cerca de US$ 65 bilhões estão em private equity.

No Brasil, o Carlyle é dirigido por Fernando Borges, que este ano foi eleito presidente da Associação Brasileira de Private Equity & Venture Capital (ABVCAP). Procurada para comentar o novo fundo, a empresa não respondeu. O Banco do Brasil também não comentou.

Fonte: Estadão