Transações importantes marcaram a semana no mercado de capitais e fusões e aquisições, em especial no mercado asiático. Acompanhe os destaques da semana selecionados pela nossa equipe:

 

Carrefour e Abílio Diniz

Como consequência de confiança e potencial crescimento, a empresa de investimentos Península Participações, do empresário Abílio Diniz, aumentou de 5,1% para 8,05% a participação no grupo francês Carrefour.

O valor da operação não foi divulgado, mas com a cotação atual das ações do Carrefour o valor da empresa de investimentos Península Participações passou de 880 milhões de euros a aproximados 1,4 bilhão de euros.

Diniz aguarda a próxima assembleia geral de acionistas, no dia 17 de maio, para entrar no conselho de administração do Carrefour. O empresário, que também é presidente do conselho de administração da BRF, já comandou o Grupo Pão de Açúcar, maior varejista do Brasil, hoje controlado pelo Casino Guichard-Perrachon, um dos principais concorrentes do Carrefour na França.

 

Foxconn, Sharp e Apple

A maior fabricante de produtos 3C (Computadores, Comunicações e Consumos Eletrônicos) do mundo e uma das principais fornecedoras de produtos da Apple, a taiwanesa Foxconn, anunciou o acordo de compra de 66% das ações da japonesa Sharp.

O valor da operação foi de 389 bilhões de ienes (US$3,5 bilhões), cerca de US$ 1 bilhão a menos do que a Foxconn poderia ter ofertado. No mês passado as empresas anunciaram o fechamento do acordo, porém, na ocasião, a Foxconn adiou a assinatura ao descobrir que a Sharp poderia perder até 300 bilhões de ienes em capital com a queda na performance e a necessidade de cortar os custos da companhia, por isso baixou valor da oferta.

Com a aquisição, a Foxconn está bem posicionada para negociar com a Apple a produção de tela dos futuros iPhones, além de ampliar sua oferta de produção de componentes.

 

Toshiba e Midea

A chinesa Midea anunciou ontem a compra de 80,1% da Toshiba Life Style e da linha branca de eletroeletrônicos domésticos da Toshiba por 53,7 bilhões de ienes. A Midea vai usar a marca global Toshiba por 40 anos.

No ano passado a Midea lançou uma panela de arroz de última geração para atender os japoneses, considerados consumidores exigentes, e revelou a intenção em focar na produção de produtos para serem vendidos no país.

A Toshiba vai continuar com a linha de aparelhos de televisões e imagens, dentro dos 19,9%, para trabalhar na reconstrução financeira da empresa e acabar com as dívidas.

 _________

Acompanhe os nossos posts, além dos destaques semanais publicados sempre às quintas-feiras, no final do dia, produzimos conteúdos exclusivos no nosso blog sobre o mercado de capitais.

Se tiver dúvidas, entre em contato conosco. Será um prazer!