Semana agitada no mercado de fusões e aquisições. Muitas transações marcaram os últimos dias no mercado de capitais, além de rumores de possíveis importantes operações em um futuro breve. Vamos aguardar! Acompanhe alguns destaques da semana selecionados pela nossa equipe:

 

Porto Seguro

A Porto Seguro comunicou a compra da carteira de seguros de automóveis da Chubb do Brasil Companhia de Seguros, com objetivo de reforçar a sua atuação no segmento de veículos de luxo. O valor da transação não foi informado pela empresa, e ainda vai passar pelo aval do Conselho Administrativo de Defesa Econômica e pela Superintendência de Seguros Privados. A nova carteira representa 2,7 por cento dos prêmios da carteira de automóveis do grupo Porto Seguro.

 

Agiplan Financeira / Banco Gerador

A Agiplan Financeira anunciou a compra do Banco Gerador, depois de dois anos de negociação, mas o valor da operação ainda não foi revelado e aguarda aval do Banco Central para ser finalizada. A aquisição vai incorporar as carteiras de crédito do grupo que é formado por uma administradora de consórcios, uma corretora de seguros e uma promotora de vendas. A Agiplan, que tem sede em Porto Alegre, é também emissora de cartões de crédito MasterCard, com uma base de 250 mil unidades e carteira de crédito própria de R$ 380 milhões.

De acordo com dados do Banco Central, a Agiplan Financeira encerrou o ano passado com lucro líquido de R$ 49,9 milhões. Já o Banco Gerador estava descumprindo as regras de capital impostas pelo Banco Central. No fim de 2015, o índice de Basileia da instituição era negativo em 31%, quando a exigência mínima é de 11%. Quando for anunciada a aprovação da aquisição pelo Banco Central, a marca banco Gerador será substituída por banco Agiplan. O banco Gerador vai receber um aporte de capital de R$ 80 milhões, além de ser transferido de Recife para Porto Alegre.

 

Unipar / Solvay

A Unipar Carbocloro anunciou a aquisição dos ativos da belga Solvay no Brasil e na Argentina. O valor da operação baseia-se no valor da empresa (enterprise value) da Solvay Indupa da ordem de 200 milhões de dólares.  De acordo com a Unipar, a compra dos ativos tem como objetivo fortalecer sua posição na fabricação de cloro, soda e outros produtos químicos derivados, além de integrar ao seu portfólio o negócio de vinílicos (PVC), no Brasil e na Argentina. A conclusão da aquisição está sujeita à aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica – CADE e deve ser comunicada à BMFBovespa S.A., à Comissão de Valores Mobiliários – CVM, à Comisión Nacional de Valores – CNV e à Bolsa de Comercio de Buenos Aires – BCBA, as duas últimas, instituições argentinas.

 

Acompanhe nossos posts, além dos destaques semanais publicados sempre às quintas-feiras, no final do dia, produzimos conteúdos exclusivos no nosso blog sobre o mercado de capitais.

 

Se tiver dúvidas, entre em contato conosco. Será um prazer!