dicas-de-gestão

6 dicas de gestão para a sua empresa em 2018

Sabemos que nos últimos meses do ano, os administradores, gestores e diretores são responsáveis por definir quais serão as estratégias da empresa ou do setor de sua responsabilidade. Além da preocupação em atingir as metas do ano, é necessário despender algum tempo em projeções e planos para o ano seguinte. Para auxiliar você nessa (árdua) tarefa, listamos 6 dicas de gestão para colocar em prática em 2018 e obter melhores resultados para a sua empresa.

1- Faça uma análise dos dados históricos da empresa

Antes de determinar um plano estratégico, é de extrema importância que seja analisado quais fatores influenciaram de maneira positiva nos resultados da empresa, bem como quais não funcionaram da maneira esperada. Além de ações estratégicas, os dados históricos refletem a sazonalidade da operação, os prazos determinados por fornecedores e clientes, a sensibilidade do produto à fatores externos como política, economia, clima, etc.

2- Aposte em ações estratégicas

Aumentar o market-share, os pontos de venda, a carteira de clientes, são algumas das vantagens das empresas que realizam alguma operação de fusão ou aquisição (M&A). Eles possibilitam um crescimento sustentável e rápido para a empresa e são uma tendência mundial para os próximos anos.

O M&A tende a crescer de forma significativa devido ao crescimento do número de Startups (empresas de tecnologia) em diversos setores que precisam de investimentos. Para as grandes empresas, elas são uma ótima forma de inovar e já estão substituindo o setor de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) das empresas.

3- Trace planos factíveis

De nada adianta traçar planos de ações se eles não forem, de fato, viáveis.  Para saber a viabilidade de um projeto é imprescindível realizar um dicas-de-gestãoestudo de viabilidade econômico-financeira para analisar o real potencial de retorno do investimento.

Esse relatório fornece para o administrador indicadores como o payback, o Valor Presente Líquido (VPL) e a Taxa Interna de Retorno (TIR) e aumenta as chances de um investimento mais assertivo e o retorno esperado para a empresa.

4- Avalie a necessidade de reestruturação das suas dívidas

O primeiro passo para recuperar uma empresa é realizar um levantamento de todas as dívidas da empresa e o seu perfil, listando os valores, os credores, os prazos de vencimento e as taxas de juros.

Feito isso, é necessário traçar diferentes estratégias para cada tipo de passivo, priorizando aqueles com maior taxa de juros ou cujo não pagamento imediato impacte sua operação. Veja os 5 itens fundamentais para recuperar a sua empresa.

5- Faça um fluxo de caixa mais assertivo

Uma situação frequente na administração de uma empresa são as despesas “inesperadas”. Essas despesas interferem não apenas no fluxo de caixa da empresa, mas podem culminar até mesmo na paralização da operação, atrasando prazos e entregas.

Um dos fatores mais negligenciados pelos gestores é o controle de patrimônio da empresa, que possibilita ao gestor prever a substituição de um maquinário, programar a manutenção dos equipamentos, entre outros. Para saber mais leia o nosso artigo: Controle de Patrimônio e Planejamento Orçamentário: como um afeta o outro.

6- Invista em tecnologia

Softwares como Treasy (Gestão Orçamentária), STRATWs ONE – Siteware (Gestão de Indicadores), Pipedrive (CRM – Funil de vendas), RD Station (Gestão de Marketing) e Exact Sales (Pré-vendas), são alguns sistemas que podem melhorar sua produtividade, otimizar seu tempo e melhorar a organização da sua empresa. Além desses, também existem empresas que desenvolvem softwares para atender a demanda específica do seu empreendimento, como a Dextra.

Nossos conteúdos relacionados

– Porque a próxima aposta do Google também deveria ser a sua!

– 10 motivos para avaliar suas máquinas e equipamentos e como são feitas as 5 etapas dessa avaliação

– Os 12 Sinais que a sua empresa precisa fazer o Controle Patrimonial

Controle de patrimônio e orçamento: como um afeta o outro?

[Case de sucesso] Avaliação de 35 startups (Valuation)

Porque os Brasileiros estão aderindo tanto às Fintechs?

Valuation de Startups: como é feito?