Se o Brasil está em liquidação, como decretou Abílio Diniz, tem empresário e investidor aproveitando.

Dados da consultoria Transactional Track Record (TTR) mostram que, no acumulado do ano até outubro, o mercado de fusões e aquisições brasileiro movimentou R$ 201,7 bilhões, contra R$ 158 bilhões ao longo de todo o ano passado.

O câmbio ajuda, mas é apenas uma parte da história. Somente em outubro, foram R$ 23,9 bilhões em negócios, muito acima da média de R$ 12 bilhões a R$ 15 bilhões para o mês dos últimos três anos.

O destaque ficou por conta da oferta feita pela British American Tobacco (BAT) para tirar a fabricante de cigarros Souza Cruz da bolsa, que, sozinha, movimentou R$ 9,32 bilhões.

A TTR destaca que os setores mais ativos em números de negócios são os de internet e tecnologia, que vem mantendo a atração de investimentos desde o ano passado. Por outro lado, o setor imobiliário vem perdendo apelo e registra menos operações que em período equivalente de 2014.

Fonte: Veja