O que é um inventário?

Quando falamos de inventário patrimonial, falamos sobre estabelecer uma relação entre bens e suas características técnicas como marca, modelo e capacidade, quantidades, estado de conservação e local em que se encontram. Sugere-se o emplaquetamento dos bens através de etiquetas patrimoniais e a coleta de informações com o maior detalhamento técnico possível, de forma a aumentar a precisão dos trabalhos e facilitar revisões futuras.

No inventário de máquinas e equipamentos, é imprescindível que seja observado a política de manutenção aplicada pela entidade e o regime de uso, ou seja, em quantos turnos o bem opera.

Inventário Patrimonial

O levantamento patrimonial se aplica aos ativos imobilizados da empresa, ou seja, todas as máquinas, equipamentos, veículos, mobiliário, computadores, etc. Um inventário bem realizado significa informações corretas, localizações fidedignas e tomadas de decisões mais assertivas.

Porque fazer o inventário patrimonial?

Muito além do que apenas uma listagem atualizada de bens, a realização do inventário de bens patrimoniais pode ser um aliado na tomada de decisões estratégicas por parte dos gestores, respondendo a algumas questões como:

  • inventário-patrimonialHá a real necessidade de compra de determinado(s) ativo(s)?
  • Estamos realizando gastos com compras desnecessárias?
  • O simples remanejamento de bens não seria suficiente para determinada operação?
  • A empresa consegue abrir nova linha de produção ou um novo departamento administrativo com a quantidade atual de ativos que possui?
  • Ocorrem furtos dentro da empresa?
  • O estado de conservação e produtividade de determinada máquina está coerente com a sua idade?
  • As manutenções ao maquinário estão adequadas?
  • Existe alguma máquina e equipamento operando mais tempo que o necessário, gastando energia e ficando ociosa?
  • É necessário remanejar as estações de produção de forma a diminuir a ociosidade das máquinas e otimizar a produção?

Além disso, outro aspecto importante quanto à realização do inventário é o cumprimento das legislações contábeis vigentes, visto que o levantamento patrimonial é a primeira etapa de uma gestão de ativos imobilizados eficiente. Clique aqui para saber os 12 sinais que a sua empresa precisa fazer o controle patrimonial.

Como fazer um inventário Patrimonial

Em primeiro lugar, é essencial a utilização de mão de obra especializada, ou seja, inventariantes tecnicamente habilitados à função. A realização desta etapa por profissionais inexperientes poderá gerar distorções, como, por exemplo, contagem incorreta e descrições incompletas ou insuficientes dos ativos e qualquer deslize nesta etapa do processo gera, inevitavelmente, distorções nos números, valores e nas análises posteriores do trabalho.

warehouse-operations-workers-and-robots_3446-18Outro ponto de grande importância, mas não obrigatório, no processo de levantamento de bens patrimoniais é a afixação das etiquetas patrimoniais. Além de transmitir uma informação visual de que determinado bem é controlado pela entidade, fornece uma numeração única, reduz prazos em inventários futuros e auxiliam fortemente na etapa de conciliação físico x contábil, o que culmina na diluição dos custos do processo ao longo dos anos.

Durante o inventário, o técnico inventariante deve afixar a etiqueta patrimonial, fotografar o bem, coletar as características técnicas, observar o estado de conservação, política de manutenção e regime de uso (para máquinas e equipamentos), e descrever as informações de localização desde em qual cidade se encontra, até edifício e sala em que o ativo está localizado. A descrição correta e assertiva é muito importante quando a empresa possui mais de uma unidade, facilitando aos gestores a correta organização do patrimônio em cada uma de suas filiais.

Por ser um trabalho que exige tempo e bastante cuidado, a terceirização do inventário e emplaquetamento é uma prática comum no mercado, com a obtenção de diversos benefícios, entre eles destacam-se:

  • Ganhos de escala (um técnico especializado tem maior produtividade/dia).
  • Aumento da eficiência e confiabilidade das informações geradas.
  • Diminuição dos riscos de retrabalho.
  • Expertise no tema.
  • Não gera a necessidade de deslocar profissionais internos para a realização de uma atividade onde não são especialistas.

Conte com a Investor para auxiliá-los na gestão completa de seus ativos! Possuímos inventariantes experientes e bem treinados e um aplicativo exclusivo para automatizar o inventário e as informações geradas. Caso queira solicitar um orçamento sem compromissos, clique aqui.

Documentos solicitados para o desenvolvimento do trabalho de inventário patrimonial:

– Base patrimonial da empresa (ainda que desatualizada);

– Balancete patrimonial (o mais atualizado).

As principais vantagens de realizar o Inventário Patrimonial dentro da sua empresa:

  • Proteção ao patrimônio – diminuição dos riscos de furto e extravios.
  • Aumento da vida útil dos bens, em um contexto geral.
  • Diminuição dos custos com manutenção, principalmente de máquinas, equipamentos e veículos.
  • Conhecimento real do valor dos ativos.
  • Higienização da base de dados, quanto à inconsistências e desatualizações (Sobras físicas x Sobras contábeis).
  • Otimização dos processos de compra.
  • Fortalecimento da imagem da empresa pelo zelo com seu patrimônio.
  • Aumento do Retorno sobre Ativos (ROE).
  • Obtenção de certificados de qualidade, como a ISO 55000 (Gestão eficaz de ativos).
  • Atendimento às auditorias.
  • Atendimento às normas contábeis vigentes (IFRS).

Faça aqui o download da planilha de controle patrimonial gratuita feita pela Investor

Veja também nosso vídeo rápido explicando como funciona a gestão do ativo imobilizado de uma empresa:

Solicite um orçamento de inventário patrimonial clicando aqui!

Conteúdos relacionados

Avaliação Patrimonial para fins de seguro.

Conheça as etapas da Gestão do Ativo Imobilizado e a sua importância.

Propriedade para Investimento: conceito, exemplos e diferença em relação ao ativo Imobilizado.

PMEs devem se adequar as mudanças das normas contábeis até o fim de 2017!