O JPMorgan foi o banco de investimento com melhor performance no primeiro semestre do ano, somando US$ 11,5 bilhões em receita e ficando em primeiro lugar nos negócios de renda fixa e de assessoria para transações entre empresas, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (25).

O banco norte-americano ficou à frente do também americano Goldman Sachs e do alemão Deutsche Bank, que dividiram o segundo lugar, de acordo com a empresa de análise da indústria Coalition.

Eles foram seguidos pelo Bank of America Merrill Lynch e Citi, e, em seguida, pelo Morgan Stanley em sexto, Credit Suisse em sétimo, Barclays em oitavo, UBS em nono e, finalmente, pelo BNP Paribas.

O resultado, que é acompanhado de perto pelo setor, coloca o JPMorgan no caminho certo para manter sua posição no topo das tabelas do consolidado do ano. O banco ficou em primeiro lugar desde que a Coalition começou a publicar seu ranking em 2010.

O JPMorgan foi acompanhado pelo Deutsche Bank e Citi em primeiro lugar em renda fixa, moedas e commodities (FICC, na sigla em inglês). Nos seis meses encerrados em junho, os três bancos alcançaram 5,9 bilhões de dólares em receita com o negócio, cada um.

Isso se compara com US$ 7,6 bilhões obtidos pelo JPMorgan no ano passado, quando também foi o primeiro no ranking de FICC, e reflete as pressões estruturais e conjunturais que afetaram a divisão nos últimos anos.

Em renda variável, o Morgan Stanley ficou em primeiro lugar pelo segundo ano consecutivo, depois de ter alcançado US$ 2,8 bilhões em receita no primeiro semestre. JPMorgan e Goldman, que ocuparam o primeiro lugar com o Morgan Stanley no ano passado, ficaram em segundo.

O Goldman subiu um lugar para liderar o ranking das divisões de banco de investimento dos bancos, que assessoram negócios, juntamente com o JPMorgan e o Bank of America. Os três atingiram receitas de cerca de US$ 3 bilhões cada, no período.

Fonte: G1