Entenda o que é leasing

  • 19 de junho, 2018

Leasing: definições, vantagens e desvantagens

O leasing é um contrato que possibilita a uma pessoa física ou jurídica a utilização de equipamentos ou imóveis, a um prazo determinado, por mediação de um arrendador. Este tipo de contrato também é conhecido como arrendamento mercantil e as partes envolvidas são o “arrendador” – geralmente um banco ou uma sociedade de arrendamento mercantil – e o “arrendatário” – que é quem solicita a operação. Desta forma, o arrendador é o proprietário do bem e a posse, durante o período estipulado pelo contrato são do arrendatário, semelhante ao contrato de aluguel.

Como o leasing funciona

O leasing é amplamente utilizado por empresas e seu entendimento não é complexo. Segue um exemplo de como funciona na prática: Uma empresa necessita de um equipamento extremamente caro e não possui recursos (ou prefere não imobilizar tais recursos) para arcar com esta aquisição. Então, o representante desta empresa procura um banco e descreve todas as características do equipamento necessário. O banco, então, compra o equipamento e o financia para a empresa, a um prazo determinado. Ao término do contrato, a empresa pode ter as seguintes opções:

– Renová-lo por mais um período;

– Devolver o bem arrendado ao arrendador;

– Adquirir o bem pelo valor de mercado ou por um valor residual previamente definido no contrato.

Tipos de Leasing

Leasing financeiro: É a forma mais comum de arrendamento mercantil. A empresa arrendadora compra um bem escolhido pelo arrendatário e a posse deste bem é transferida ao arrendatário por um período pré-determinado, por meio do pagamento de contraprestações. Ao final do contrato, o arrendatário pode devolver o bem, renovar o arrendamento ou adquiri-lo. Este tipo de contrato geralmente tem um prazo de dois a três anos e, durante este período, todos os riscos e custos ficam por conta do arrendatário. Algumas características comuns ao leasing financeiro são:

– O prazo de arrendamento é baseado no tempo de vida útil do bem;

– Se o arrendatário decidir adquirir o bem ao final do contrato, o valor do residual a ser pago é bem menor frente ao valor de aquisição inicial. Isso ocorre porque o valor das prestações pagas acabam por amortizar o valor total do bem;

– É comum a previsão do Valor Residual Garantido (VRG) a ser pago ao final ou antecipadamente, já incluso nas prestações.

O VRG é o valor assegurado ao arrendador durante o contrato, representando a quantia mínima, além das contraprestações, que o arrendador irá receber do arrendatário.

Leasing Operacional: Além das opções de compra e renovação do contrato, o leasing operacional permite que o arrendatário possa devolver o bem e substituí-lo. Além disso, os custos com despesas e manutenção ficam por conta do arrendador, por isso é um tipo de leasing muito utilizado por empresas.

Neste tipo de contrato é estabelecido um prazo mínimo 90 dias de arrendamento e o valor pago nas contraprestações não podem ultrapassar 90% do custo bem.

Leasing back:  O contrato de leasing back é realizado exclusivamente entre pessoas jurídicas. Geralmente, uma das empresas (arrendatária) vende seus bens a outra (arrendadora), que os transfere de volta através de um contrato de leasing. É uma forma de obter capital de giro, utilizada por empresas em dificuldades financeiras ou que não estão fazendo uso de determinados ativos.

Vantagens do Leasing

  • Você pode escolher o bem, com todas as características necessárias, e negociar descontos de pronto pagamento;
  • O processo administrativo é simples e rápido;
  • É possível celebrar contratos de duração inferior à vida útil do bem. Desta forma, evita-se a obsolescência e facilita a renovação tecnológica;
  • Existe a opção de aquisição do bem ao final do contrato, a partir do pagamento de um valor residual previamente combinado.

 

 

 

Desvantagens para os arrendatários

  • Enquanto decorre o contrato, não é possível adquirir o bem;
  • O não cumprimento das cláusulas contratuais decorre em penalizações significativas e/ou por finalização antecipada do contrato;
  • Caso o bem ainda não tenha sido quitado, o processo da venda é muito burocrático.

Diferença entre Leasing x Financiamento

Leasing e financiamento são procedimentos diferentes, entretanto, o conceito de ambos costuma ser confundido.

No caso do leasing, o bem é de propriedade do arrendador (geralmente um banco). Este concede o direito de uso do bem, mediante o pagamento de contraprestações, por um prazo determinado. Ao fim do contrato, existe a possibilidade de compra do bem pelo arrendatário.

Já no financiamento o cliente compra o bem, utilizando recursos de terceiros, como bancos e empresas de crédito. Ao pagar todas as prestações do financiamento, o cliente se torna dono do bem, tendo-o registrado em seu nome.

Conteúdos Relacionados

– Entenda o que é captação de recursos

– Saiba como avaliar seus bens para fins de garantia

– Veja como é simples reduzir os gastos de sua empresa