Erros no Fluxo de Caixa

Agora que você já sabe a importância do fluxo de caixa e como colocá-lo em prática na sua empresa, conheça 7 erros bem comuns que atrapalham o sucesso do fluxo de caixa.

  • Atualizar o fluxo de caixa apenas no final do mês

Você atualiza o seu fluxo de caixa com qual periodicidade? Como explicamos no artigo “Conheça a importância do fluxo de caixa na gestão de uma empresaquanto menor a periodicidade melhor. Cada gestor planeja a periodicidade de acordo com a necessidade da empresa, sugerimos que a atualização seja diária, ou no menor espaço de tempo possível, para ter um controle real do fluxo de caixa, de acordo com o cotidiano da empresa. Empresas que deixam para atualizar o fluxo apenas no final do mês podem estar cometendo um grande erro, já que as vendas e contas a pagar acontecem durante o mês inteiro, sem contar os imprevistos que podem ocorrer.

  • Inserir informações “pela metade”, sem detalhes ou confusas

Com a correria do dia a dia muitas vezes não prestamos atenção na forma como registramos as informações do fluxo de caixa, gerando confusão e perda de tempo na hora de analisar a gestão do caixa. Abreviar palavras e esquecer de sinalizar o registro, por exemplo, podem confundir e atrapalhar toda a previsão do fluxo de caixa. Por isso, as dicas de criar categorias e regras para a atualização do fluxo diário são importantes. É preciso fazer os registros da forma mais detalhada possível, utilizando de recursos como cores e sinais para otimizar a gestão do caixa.  

  • Não criar categorias

  O momento de criar as categorias do seu fluxo de caixa é bem importante. Separe um tempo para isso, analise o histórico do seu caixa e crie as categorias para os seus registros de acordo com a realidade da sua empresa. Registre separadamente as entradas e saídas, previstas e efetivadas, indicando a origem e o destino de cada uma. Faça a distinção do que são impostos, encargos trabalhistas e gastos extras, controlando cada centavo que sai ou entra no seu caixa. Se você não criar categorias, ou categorias insuficientes para o seu negócio, certamente terá dificuldades na gestão do caixa.

  • Contar com recebimento que ainda não ocorreu

  Só conte com o dinheiro que já entrou em caixa. Vendas parceladas, com entrada para 30 dias, por exemplo, devem ser lançadas como receitas previstas na data determinada para recebimento. Depois que o dinheiro realmente cair no seu caixa é que ele pode ser utilizado. As previsões do seu caixa devem ser sempre realistas, atualize o fluxo de caixa apenas com previsões reais de pagamento e considerando atrasos no recebimento.  

  • Atualizar o fluxo de caixa depois que os pagamentos já ocorreram

Deixar para atualizar o fluxo de caixa depois que os pagamentos já foram feitos é um erro muito comum, assim como não ter as previsões das receitas e despesas do caixa. Os passos corretos são: projetar, conferir se a projeção está correta, fazer possíveis ajustes, realizar os pagamentos e por último conferir novamente. Seguindo esses passos diariamente certamente será mais fácil gerenciar o fluxo de caixa da sua empresa.  

  • Não atualizar as projeções futuras

Todos os passos foram feitos, você fez a projeção, conferiu se ela está correta, notou que era preciso fazer alguns ajustes e só assim fez os pagamentos. Mas e depois? É preciso sempre atualizar as projeções futuras. Atualizar o fluxo de caixa não é apenas lançar os pagamentos e recebimentos, se algo ocorrer fora do previsto, não se esqueça de atualizar as previsões futuras. Desta forma, você tem a garantia que o saldo no final do mês será o esperado.  

  • Fazer previsões muito otimistas

  Previsões muito otimistas podem derrubar uma empresa. Estimar lucros elevados sem ter uma base precisa de informações atrapalha o crescimento de muitos negócios. Ao fazer suas projeções leve em consideração a sazonalidade e tenha em mãos dados concisos de outros ciclos da empresa. Seja realista e tenhas os pés no chão, esteja preparado para os possíveis erros e seguro com as informações que compõem o fluxo de caixa. O fluxo de caixa é um importante instrumento de controle financeiro. Com ele o gestor financeiro sabe o impacto de cada conta de entrada ou saída na geração ou necessidade de caixa da empresa.

Não deixe de acessar o nosso e-book gratuito 10 passos para montar o fluxo de caixa.

Ficou com dúvidas? Estamos à disposição para esclarecer e te auxiliar.

Entre em contato conosco, será um prazer.

Conteúdo relacionado à Fluxo de Caixa:

Conheça a importância do fluxo de caixa na gestão de uma empresa.