Recuperar uma empresa

É bastante comum que empreendedores comprem negócios que estejam passando por dificuldades, visando recuperá-lo e fazê-lo rentável. Gustavo Garcia, fundador do meuBiZ, empresa especializada na compra e venda de negócios, destaca que esse tipo de negociação pode ser muito benéfica para ambas as partes, mas que é necessário saber como fazer para recuperar uma empresa de forma que você tenha o retorno esperado.

A seguir, listamos 5 itens fundamentais para se recuperar uma empresa.

Saneamento das dívidas

Caso a empresa tenha empréstimos, financiamentos, contas, impostos ou passivos trabalhistas a pagar ela estará endividada. Se isso ocorreu, o primeiro passo é realizar um levantamento de todas essas dívidas, listando seus valores, credores, prazo de vencimento e taxas de juros. (Veja nosso e-Book completo sobre Dívidas, clicando aqui.)

Diante disso, é preciso traçar estratégias para cada tipo de passivo, priorizando aqueles com maior taxa de juros ou cujo não pagamento imediato impacte sua operação. Considere, por exemplo que, caso haja dívida com um banco, a empresa pode não conseguir novos financiamentos com aquela instituição até sanar os débitos.

Outra estratégia possível é renegociar a dívida e buscar a rolagem dela, por meio de financiamentos com taxas de juros menores. Isso pode dar maior fôlego para que o empresário invista e o negócio saia do vermelho. Assista a nossa série de vídeos sobre renegociação de dívidas publicado em nosso canal do youtube, clique aqui.

Gustavo ressalta, no entanto, que o acúmulo de dívidas pode ser resultado de uma operação negativa durante certo período de tempo. Por isso, olhar somente para o passivo não resolve. É preciso atentar-se também para as questões operacionais do negócio.

Despesas desnecessárias

Em um cenário de recuperação empresarial, também é importante atentar-se ao fluxo de caixa da empresa, analisando com cuidado as operações e separando as despesas fundamentais das despesas supérfluas. Acesse o nosso e-Book com os 10 passos para montar um Fluxo de Caixa perfeito, clique aqui.

As despesas fundamentais são aquelas indispensáveis para que o negócio opere e seja lucrativo. Já as despesas supérfluas podem ser cortadas sem maiores impactos na operação. As despesas supérfluas mais comuns são aquelas não relacionadas à operação da empresa e até despesas pessoais dos proprietários como cartões de crédito, pagamento de escola, contas de casa. Se a empresa está em recuperação, é necessário abolir esse tipo de gasto, para iniciar a trajetória rumo ao fluxo de caixa positivo.

Também é possível economizar nas despesas fundamentais, como gastos descuidados com água, energia elétrica, telefone, etc. Portanto, o empreendedor não deve se furtar em fazer esse tipo de corte. Uma dica valiosa é estabelecer um sistema de controle das finanças no qual se possa analisar como as despesas podem ser reduzidas periodicamente.

De olho no estoque

Se o momento é de recuperar uma empresa endividada, o empresário deve estar atento às oportunidades que o estoque lhe oferece. Estoques parados são um ralo de recursos, demandam espaço para armazenamento, tempo de gestão e, o pior, podem ser perecíveis ou se tornar fora de moda ou obsoletos. Algumas empresas à venda no meuBiZ estão lá por falta de controle de seus estoques, explica Gustavo.

Portanto, a gestão do estoque pode ser uma oportunidade para o empresário que busca sanar uma empresa. Ao vendê-lo é possível economizar e fazer aumentar as receitas.

Pense antes de demitir funcionários

Muitos empresários pensam que a primeira coisa a se fazer para recuperar a empresa é reduzir o tamanho da folha de pessoal. No entanto, se isso for feito sem planejamento, pode acabar piorando a situação, por dois motivos principais.

O primeiro deles é que a demissão pode gerar muitos custos trabalhistas. No Brasil, demitir um funcionário pode ficar mais caro do que mantê-lo em sua folha de pagamento até o momento em que o negócio volte a engrenar.

O segundo motivo é que demitir um colaborador fundamental pode ser uma dor de cabeça ainda maior na operação do negócio. É necessário analisar se ele não será uma peça necessária na recuperação do negócio. Além disso, encontrar um funcionário com as mesmas caraterísticas pode ser trabalhoso.

Por isso, analisar o valor que cada funcionário agrega em relação aos custos que gera pode ser fundamental na hora de reorientar a empresa.

Saiba quando pedir ajuda

Num momento de crise, é fundamental que o empresário saiba que pode (e deve) pedir ajuda. Se o objetivo é a recuperação, quanto mais sabedoria e energia empregada no mesmo esforço, melhor pode ser o resultado.

Nesse sentido, exercitar a humildade para compreender os erros e aprender com eles pode ser uma boa maneira de lidar com a situação. Por mais que doa ouvir que a culpa é sempre do empreendedor, fica mais simples encontrar alternativas responsabilizando-se também pela solução.

Se esse tema despertou seu interesse, saiba que é possível comprar uma empresa para recuperá-la. Existem milhares de negócios e oportunidades à venda no meuBiZ.

A Investor está à disposição para auxiliá-lo em processos de compra e venda de empresa. Somos uma empresa especializada em Avaliações de Empresas e processos de Fusões e Aquisições. Conheça também nossas soluções financeiras para recuperar uma empresa em crise e as mais diversas modalidades de assessoria empresarial customizada para negócios em diferentes estágios e setores da economia.

Conteúdos relacionados (Recuperar uma empresa):

– Guia de M&A – Fusões e Aquisições. 9 passos para comprar ou vender um negócio.

– Vídeo 10 dicas para vender a sua empresa

– e-Book 10 razões para fazer um Valuation da sua empresa.

– e-Book Dívidas: como controlar para não virar uma bola de neve.

– e-Book 10 passos para montar o fluxo de caixa

– Planilha modelo de Valuation

– Post: Chegou a hora de vender o seu negócio?

–  Post: Conheça a importância do Fluxo de Caixa na gestão de uma empresa.

– Post: Os 7 erros mais comuns no Fluxo de Caixa de uma empresa.

– Post: Para onde está indo o meu dinheiro?