As mudanças na Lei nº 11.638/07, que altera e revoga alguns itens da Lei nº 6.404 (também conhecida por Lei das S/As), visando unificar as práticas contábeis brasileiras com as adotadas pelo International Accounting Standards Board (IASB), mudaram alguns aspectos do tratamento contábil dos ativos, determinou que, a partir de 01/01/2008, é obrigatório revisar anualmente o valor da vida útil e o valor residual do ativo imobilizado. Ela também estabelece que as depreciações e amortizações do imobilizado devem ser efetuadas com base na vida útil econômica dos bens. Apesar da obrigatoriedade de se revisar a vida útil dos ativos anualmente, isso não deve ser feito necessariamente no início ou no final de cada ano fiscal, podendo ser feito em qualquer período do ano.

 O que é a vida útil econômica de um ativo?

A vida útil de um ativo é o tempo, determinado pelo fabricante, em que o produto tem validade e terá bom desempenho. Contudo, esse tempo de utilização do produto pode sofrer alterações devido a fatores como regime de trabalho, obsolescência tecnológica, uso inadequado, tipo de manutenção aplicada, etc.

Como o tempo de vida útil de um ativo influencia nos investimentos necessários da empresa, ele interfere diretamente em seu fluxo de caixa. Por isso, é necessário que a empresa contabilize a depreciação do item, afim de aferir o seu novo potencial produtivo (revisão de vidas úteis) e prever melhor seu fluxo de caixa ao longo do tempo.

 Valor depreciável e valor residual

O valor residual de um ativo é o valor estimado ao final da sua vida útil econômica e o valor depreciável é a diferença entre o valor contábil do ativo e do seu valor residual.

 Porque é importante fazer a revisão da vida útil do imobilizado?

A revisão das vidas úteis de um conjunto de ativos é importante para atender as determinações da Lei nº 11.638/07 e do CPC 27 e para realizar uma adequada gestão do ativo imobilizado da empresa. Leia mais sobre as etapas e a importância de fazer a gestão patrimonial em uma empresa clicando aqui. Além disso, um dos principais objetivos do CPC é determinar o tratamento contábil para os ativos imobilizados da empresa, para que os usuários das demonstrações contábeis saibam discernir as informações sobre o investimento nos ativos imobilizados. Dessa forma, o comprimento das medidas determinadas pelo CPC facilita e fundamenta os questionamentos das auditorias contábeis. Outro ponto importante do cálculo da nova vida útil dos ativos é uma das formas de se obter a nova taxa de depreciação, em função da vida útil econômica do ativo. Essa taxa representa uma despesa/custo anual para a empresa, interferindo diretamente nos resultados. Outra utilidade da revisão de vidas úteis do ativo é que elas podem ser usadas para obter as taxas de depreciação de determinado ativo. Essa taxa é muito usada para estimar o valor justo de determinado ativo, quando não há dados suficientes sobre um determinado ativo no mercado. Ou seja, se o avaliador deseja saber qual o valor justo de um determinado bem e não há transações semelhantes no mercado, ele pode usar o valor do ativo novo e depreciar de acordo com a taxa de depreciação encontrada.

 revisão_vidas_úteisComo é feita a revisão da vida útil de um ativo imobilizado?

O primeiro passo é realizar a vistoria dos ativos que terão sua vida útil revisada para constatar o estado de conservação dos itens. O segundo passo é a realização de entrevistas verbais ou solicitação de documentação técnica junto a contratante, no intuito de se obter o ano de fabricação do bem, o tipo de manutenção aplicada e a frequência com que a mesma é efetuada, a capacidade produtiva dos ativos, as condições de utilização, se a atuação dela é isolada ou parte integrante do sistema, taxas de falhas, etc.

A vida útil econômica dos bens é norteada por tabelas consagradas da matéria de Engenharia de Avaliações, como a Tabela Publicada pelo IBAPE – Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia – ou a tabela Alemã de vidas úteis. Ambas são diferentes da tabela de vida útil fiscal, disponibilizada pela Receita Federal. A tabela publicada pelo Ibape estará disponível para download no final desse post ou clicando aqui.

A revisão da vida útil dos ativos é feita com base na tabela de vida útil econômica, juntamente com as condições observadas durante os trabalhos de vistoria e informações técnicas obtidas junto ao contratante.

O laudo de revisão da vida útil do ativo imobilizado

O Laudo de revisão de vidas úteis deve ser fundamentado de acordo com o ICPC 10, que é a interpretação do CPC 27. Os critérios e metodologias utilizadas para revisar as vidas úteis dos ativos são objetos de questionamentos por parte das auditorias independentes e, por isso, é importante que estejam fundamentados por princípios da engenharia de avaliações.

A Investor é uma consultoria especializada na gestão de ativos imobilizados e conta com uma equipe experiente para realizar o laudo de revisão da vida útil dos ativos imobilizados da sua empresa. Veja nosso portfólio clicando aqui e solicite um orçamento sem compromisso clicando aqui.

A Investor está disponibilizando, gratuitamente, a tabela de vidas úteis econômica, usada pelos nossos engenheiros de avaliações. Baixe clicando no link abaixo:

DOWNLOAD GRATUITO DA TABELA DE VIDA ÚTIL ECONÔMICA

 

Solicite um orçamento para fazer a revisão da vida útil dos ativos de sua empresa!

Conteúdos relacionados à vida útil econômica:

Planilha de Controle Patrimonial

12 sinais que a sua empresa precisa fazer o controle patrimonial

Propriedade para Investimento: Conceito, exemplos e como diferir de ativo imobilizado 

As 5 principais referências normativas de um laudo técnico de avaliações

-10 motivos para avaliar suas máquinas e equipamentos e as 5 etapas dessa avaliação