A rede supermercadista Super Nosso parece ignorar a crise econômica que atinge o País. Mesmo em um ano em que o faturamento do grupo não deve crescer, a Multi Formato Distribuidora S/A, formada pelos supermercados Super Nosso, Apoio Mineiro e as distribuidoras Dec Minas e Daminas, está investindo pesado na expansão do negócio. Além da abertura de nove unidades em Belo Horizonte com o novo formato denominado “lojas de proximidade” – Momento Super Nosso -, a empresa está investindo também na implantação de uma indústria para fornecimento de produtos perecíveis de marca própria.

“ɐ um projeto inédito no Brasil, porque existem centrais de padarias, de cortes de frios e embutidos de modo geral, mas nosso diferencial é que conseguimos centralizar todo esse serviço e produzir em grande escala. Com a Super Nosso Indústria de Alimentos fechamos a cadeia”, afirmou ontem o presidente da rede, Euler Fuad Nejm, em entrevista exclusiva concedida ao Diário do Comércio durante a “Convenção 2015 da Associação Brasileira de Supermercados (Abras)”, em Atibaia (SP).

Somente na indústria, que está sendo erguida em uma área de 7 mil metros quadrados anexa ao centro de distribuição próprio – que também está em fase de construção em Contagem (RMBH), o grupo está investindo R$ 30 milhões. Já os aportes voltados para expansão de lojas chegarão a R$ 50 milhões neste ano. Ao todo, os investimentos na rede Multi Formato Distribuidora somarão R$ 80 milhões neste ano. “Resolvemos não participar da crise e continuar investindo.  uma postura corajosa, acredito, mas montei a indústria para primar”, destacou.

Marca – A princípio, a indústria de perecíveis terá um mix com cerca de 600 itens e contará com 300 funcionários. A marca “Super Nosso” vai abastecer especialmente as lojas Momento Super Nosso, mas também estará presente nos supermercados tradicionais da rede. Já o atacado Apoio Mineiro vai oferecer produtos próprios com a marca “Apreço”.

“Estamos bastante surpresos com a projeção de resultados que teremos com o advento da indústria. A expectativa é crescer 20% no Ebtida, principalmente do Super Nosso e Momento Super Nosso nos próximos anos”, disse.

O grupo faz parte da Rede Brasil Supermercados, central de compras surgida a partir da união de varejistas brasileiros fundada em 2004. A sociedade anônima é formada por 17 redes supermercadistas de menor porte, espalhadas por todo o Brasil. Juntas, são a quarta maior do segmento do varejo brasileiro, depois do Pão de Açúcar, Carrefour e Walmart Brasil.

Com a indústria de perecíveis, Nejm pretende, primeiramente, abastecer sua rede com produtos próprios, mas não descarta a possibilidade de vir a produzir também marcas para terceiros. “Não temos capacidade de fornecer para toda a Rede Brasil, mas vejo ociosidade na indústria e é possível avançar nesse sentido”, avaliou o empresário.

Resultados – A previsão para este ano é a de que a rede feche com o faturamento de cerca de R$ 1,9 bilhão. O resultado, embora superior ao registrado em 2014, quando a receita bruta foi de R$ 1,750 bilhão, será menor do que o previsto anteriormente para este exercício, R$ 2 bilhões.

“Teremos crescimento nominal de cerca de 8% o que na verdade compensa apenas as perdas inflacionárias. Porém, estamos apenas levando em conta as lojas já existentes. Não dá ainda para avaliar desempenho das novas unidades Momento Super Nosso. Já no próximo ano, acredito que vamos ultrapassar R$ 2,1 bilhões”, prevê.

Neste ano, além das nove unidades com o novo formato de lojas de vizinhança, a rede Super Nosso ainda vai ser ampliada com a abertura de mais dois atacados Apoio Mineiro na Grande BH. Um deles já foi inaugurado em Santa Luzia. O outro entrará em operação em breve no município de Lagoa Santa.

Para 2016, está prevista a abertura de mais dois Super Nosso em Belo Horizonte e a inauguração do novo centro de distribuição em Contagem, cujos aportes totalizaram R$ 40 milhões. “Hoje atuamos em área alugada. Mas a previsão é de que o nosso CD próprio comece a operar no 1º semestre do ano que vem”, completou.

Fonte: Diário do Comércio