Uma nova onda de fusões vem dominando o setor de tecnologia e mais três aquisições multibilionárias, no total de US$ 34 bilhões, foram anunciadas ontem, um furor que não se via na área desde o auge da bolha das empresas “ponto.com”.

A Western Digital vai comprar a fabricante de cartões de memória SanDisk por US$ 19 bilhões, enquanto a produtora de semicondutores Lam Reaserch vai comprar a rival KLA-Tencor Corporation por US$ 10,6 bilhões e o grupo de softwares de gestão de infraestrutura de tecnologia da informação SolarWind vai ser vendido por US$ 4,5 bilhões para duas empresas especializadas em aquisições.

As fabricantes de microprocessadores e as empresas de tecnologia mais antigas de países desenvolvidos estão em fase de compras desde o início do ano, empenhadas em solucionar os problemas do setor por meio de transações com as quais esperam reduzir custos e impulsionar o crescimento.

As fusões e aquisições do setor de tecnologia vêm registrando seu ano mais forte desde a bolha das ponto.com no fim dos anos 90. No acumulado de 2015, as transações somaram cerca de US$ 435 bilhões, 85% a mais do que há um ano, segundo a Thomson Reuters.

A Western Digital, que fabrica discos rígidos usados em computadores portáteis, estava em busca de opções de crescimento, já que sua base de receita tradicional vinha encolhendo. Neste mês, a companhia recebeu injeção de dinheiro do Tsinghua Unigroup, um grupo estatal chinês de investimentos, que comprou participação de US$ 3,8 bilhões.

O investimento do Tsinghua vai ajudar a financiar a aquisição da SanDisk, desde que o grupo chinês feche seu acordo com a Western Digital antes da aquisição da SanDisk, cuja conclusão é esperada para o terceiro trimestre de 2016.

A oferta da Western Digital, em dinheiro e ações, é de US$ 86,5 por ação da SanDisk, 40% superior à cotação da semana passada, antes de a notícia sobre a negociação de fusão chegar ao mercado. A proposta da Lam Research, também em dinheiro e ações, é de US$ 67 por ação KLA-Tencor, um prêmio de 24% em relação ao fechamento de terça-feira. A Silver Lake e a Thoma Bravo vão pagar aos acionistas da SolarWinds US$ 60,10 por ação, 20% a mais do que o valor no fechamento de terça.

Analistas dizem que a consolidação deverá continuar. “Em um ambiente de baixas taxas de juros, em que o crescimento orgânico é mais difícil de obter, há mais probabilidade de fusões e aquisições”, disse o analista Walt Piecyk, da BTIG, que elevou a recomendação das ações da SanDisk depois da notícia de ontem.

O custo barato para assumir dívidas e mercados de capital favoráveis, somados à desaceleração no crescimento das empresas e ao aumento da concorrência com os chineses convenceram muitos CEOs de grandes grupos tecnológicos da necessidade de agir agora, segundo analistas.

Fonte: Valor.com