A Time Warner recusou a proposta de compra feita pela gigante da mídia 21st Century Fox, o império dirigido por Rupert Murdoch, que havia oferecido 80 bilhões de dólares pela empresa nas últimas semanas.

O negócio ousado poderia colocar a Time Warner em jogo, além de acender novamente uma reformulação da indústria da mídia, levando a uma nova onda de consolidação das empresas de mídia americanas.

Murdoch construiu um rolo compressor da mídia global ao longo de quase cinco décadas. Com estúdios, canais de televisão e jornais, o conglomerado foi formado a partir de ofertas de compras de concorrentes feitas por ele, todas primeiramente recusadas e depois aceitas.

Juntos, 21st Century Fox e a Time Warner se tornaria um colosso com uma série de redes de televisão e canais como Fox, Fox News, FX, TNT e TBS. Ainda contaria com o canal por assinatura HBO Premium e estúdios de cinema, como a 20th Century Fox e Warner Bros.

As duas ainda poderiam combinar o crescimento dos negócios de esportes da Fox com os direitos de transmissão que a Time Warner detém para o basquete profissional e baseball.

Como parte da proposta para comprar a Time Warner, a 21st Century Fox venderia a CNN para evitar possíveis preocupações com regras de concorrência, já que a Fox News concorre diretamente com a CNN.

A receita conjunta estimada seria de nada menos que 65 bilhões de dólares anuais. Uma economia de custos de 1 bilhão de dólares poderia ser gerada com o negócio.

Resta saber se a Time Warner recusou a proposta, e como as outras empresas, irá se render ao pedido de Murdoch ou não.

Obstinação e dinheiro

Enquanto as negociações entre as duas empresas, até agora, tenha sido considerada amigável, pessoas envolvidas nas discussões disseram que Murdoch está determinado a comprar a Time Warner a qualquer custo.

A proposta de compra parece ter sido feita por ele à companhia no início de junho. E foi desenhada por Murdoch bem antes disso.

Ele teria conversado com amigos dentro da Time Warner para saber a situação financeira da companhia e ofertar exatamente o que sabia que seria melhor considerado pela concorrente.

Na sua carta de proposta, a 21st Century Fox insistiu que planejava manter os gestores mais bem sucedidos da Time Warner e executivos criativos, bem como os seus diversos canais e estúdios.

O valor pago por ação, de 85 dólares, incluiria ainda um prêmio de 25 dólares por ação.

Porém, apontam analistas, um dos pontos de discórdia entre as partes pode ter sido o fato da 21st Century Fox ter baseado suas ofertas nas ações sem direito a voto.

Ao contrário de Time Warner, que não tem acionista controlador, 21st Century Fox é controlado pela família Murdoch. E, no caso de uma venda desta maneira, o poder de Murdoch seria praticamente soberano.

Fonte: Exame