Saber quanto dinheiro a sua empresa tem em caixa é uma informação que deve estar sempre bem atualizada. Afinal, só tendo esse conhecimento você pode fazer os investimentos necessários e prospectá-los.

Então, como está o acompanhamento das finanças do seu negócio? Se você quer ter uma empresa de sucesso, continue lendo este artigo e confira quais são os 10 passos para montar um fluxo de caixa nos tópicos a seguir:

  • Identifique suas despesas                                                                                         
  • Verifique o dinheiro em caixa
  • Controle as contas a pagar
  • Controle as contas a receber
  • Não pague contas com atraso
  • Evite a inadimplência dos clientes
  • Faça a conciliação bancária
  • Não misture contas pessoais e empresariais
  • Planeje financeiramente o seu negócio
  • Tenha a ajuda de um software ERP

1 – Identifique suas despesas

O primeiro passo para montar um fluxo de caixa é identificar as despesas da sua empresa. Liste todas elas, tanto os custos fixos quanto os variáveis. Lembrando que os fixos são aluguel, salários, contas de luz, de água e de telefone, impostos e os demais que são geralmente iguais.

Já os variáveis são os que mudam conforme a produtividade, como custos com matérias primas, comissões, insumos e manutenção de equipamentos, entre outros.

2 – Verifique o dinheiro em caixa

O próximo passo para montar um fluxo de caixa controlado e que contribua com a gestão do seu negócio é identificar a sua situação financeira. É importante, portanto, saber quanto dinheiro tem em caixa.

Para tanto, considere os custos dentro do período avaliado, como o mês, e subtraia do dinheiro que deve entrar nesse mesmo tempo, por conta das vendas. Considere ainda demais receitas que possam existir, como fundos de investimentos.

3 – Controle as contas a pagar

A partir do conhecimento da situação financeira da sua empresa e dos custos mensais, é preciso controlar as contas a pagar mês a mês, para que os compromissos sejam todos pagos de forma adequada.

4 – Controle as contas a receber

Da mesma forma, é preciso controlar as contas a receber que devem ser realizadas pelos clientes ao longo do mês. Como as datas de vencimento das contas a pagar e a receber não são para o mesmo dia, deve-se gerenciá-las a fim de manter o fluxo de caixa em dia.

5 – Não pague contas com atraso

Mais um dos passos para montar um fluxo de caixa e gerenciá-lo de maneira apropriada é evitar pagar contas em atraso. Afinal, quando isso acontece, incidem juros e multas, ou seja, valores que poderiam ser economizados.

Ter tudo registrado e controlado evitam os esquecimentos. Além disso, contribui com a manutenção da boa reputação da sua empresa frente aos fornecedores e governo.

6 – Evite a inadimplência dos clientes

Outra forma de manter a saúde do fluxo de caixa é criando procedimentos para quando os seus clientes não pagaram as suas dívidas. É importante sempre estar aberto a negociações, bem como ter o controle exato das contas não pagas.

7 – Faça a conciliação bancária

Esse é mais um importante passo para montar um fluxo de caixa, porque consiste em checar se o dinheiro das contas bancárias da sua empresa condiz com o que tem registrado, referente às contas a pagar e a receber. Se houver discrepâncias é possível identificá-las e corrigi-las.

8 – Não misture contas pessoais e empresariais

Um cuidado importante ao montar um fluxo de caixa é evitar que as suas contas pessoais se misturem às empresariais. Caso contrário, você pode acabar usando o dinheiro da sua empresa para as despesas pessoais, levando o seu negócio até mesmo à falência.

9 – Planeje financeiramente o seu negócio

Seguindo os passos para montar um fluxo de caixa é possível fazer o planejamento financeiro adequado todos os anos, o qual deve ser revisado mês a mês. Isso contribui para a saúde da sua empresa como um todo, pois evitam-se as surpresas.

Você também pode buscar uma empresa especializada em soluções financeiras personalizadas para colocar tudo em dia e, depois, só crescer.

10 – Tenha a ajuda de um software ERP

Além de profissionais capacitados com conhecimento profundo de finanças, as ferramentas tecnológicas são grandes aliadas da sua rotina e da sua equipe. É o caso de software ERP, que informatiza dados, conecta setores e automatiza procedimentos.

Assim, tudo é realizado com mais dinamismo, controle e segurança.

 

Não deixe de acessar o nosso e-book gratuito 10 passos para montar o fluxo de caixa.

Ficou com dúvidas? Estamos à disposição para esclarecer e te auxiliar.

 

Entre em contato conosco!

 

Conteúdos Relacionados:

Os 7 erros mais comuns no fluxo de caixa de uma empresa

Conheça a importância do fluxo de caixa na gestão de uma empresa