Importância valor justo

O valor justo tem diversas aplicações, como em combinações de negócios, reavaliação de ativos, realização do Teste de Impairment e reconhecimento de receitas, dentre outras.

Além dessas aplicações, o valor justo é de extrema importância para realizar a avaliação de ativos de uma empresa. Por isso, nesse artigo você entenderá o que é valor justo, as vantagens de sua utilização e a importância na avaliação de ativos.

 

Importância valor justoO que é valor justo?

De acordo com o Pronunciamento Técnico – CPC 46, valor justo é o preço que seria recebido ao vender um ativo ou que seria pago pela transferência de um passivo. Ou seja, o Valor Justo é uma mensuração baseada nas condições atuais de mercado e na data de mensuração.

Para realizar a mensuração do ativo ou passivo, é importante considerar as características dos mesmos, como o mercado principal e secundário, condições de uso, localização do ativo e restrições, se houver, para venda ou uso.

Este valor pode ser calculado por meio de três técnicas de avaliação: abordagem de mercado, abordagem de custo e abordagem de receita. Em certos casos, a utilização de uma técnica é suficiente; porém existem casos que múltiplas técnicas de avaliação são apropriadas, o resultado será considerado de acordo com a razoabilidade dos valores encontrados.

 

Vantagens da utilização do valor justo

  • Permite atribuir aos ativos valores atuais de mercado, e não pelo seu custo de aquisição. Ao substituir o custo de aquisição (custo histórico) pelo valor justo como base para mensuração, é possível que os valores dos ativos e passivos sejam atualizados ao tempo e ao mercado;
  • A Contabilidade torna-se mais relevante ao apresentar dados e valores representativos e comparáveis que se baseiam no presente, e não em resultados históricos ou em valores distorcidos pelas sinergias das empresas;
  • O valor justo permite a atualização dos valores de forma contínua, pois sua mensuração é periódica e de acordo com o tempo atual;
  • Desconsidera as sinergias internas da entidade na avaliação dos ativos e passivos, já que tem foco no mercado para realizar a mensuração;
  • Impede que a empresa interfira no lucro líquido, visto que perdas e ganhos dos ativos e passivos são declarados no período em que ocorrem suas mensurações.
  • Pode indicar exposição ao risco da empresa;
  • Aproxima as bases utilizadas para elaboração das demonstrações financeiras às bases utilizadas pelos gestores nas decisões internas, aumentando a utilidade e confiança da informação para os usuários externos;
  • Fornece à empresa o valor de todos seus ativos e passivos de acordo com seu valor econômico, ou seja, mais relacionados à questão da compra e venda;
  • Apresenta resultados menos enviesados e mais confiáveis para a empresa, podendo ser úteis para a gestão e no planejamento.

 

O valor justo na avaliação de ativos

Uma das três etapas da avaliação patrimonial é a identificação do valor justo. A avaliação de ativo, também conhecida como avaliação patrimonial, determina os valores reais e atuais de todos os bens de uma empresa, calculando o valor total do patrimônio desta.

Além do reconhecimento do patrimônio, a avaliação de ativos também é importante para que a organização esteja adequada às exigências fiscais e contábeis das normas brasileiras. Tal avaliação auxilia, também, no controle dos ativos de uma empresa, facilitando a sua gestão estratégica e reduzindo furtos e desvios de bens.

A utilização do valor justo na avaliação de ativos de uma organização torna esse processo menos subjetivo e impede que a entidade interfira nos seus valores. Isso torna o resultado mais coerente com a realidade e permite que a empresa faça corretamente sua gestão contábil.

 

Fundo de Investimento em Participações (FIP) e valor justoImportância valor justo

O fundo de investimento em participações investe em participações ativas em empresas, como ações/quotas e demais títulos conversíveis em participações.

Por ser mais tradicional sua aplicação em empresas fechadas, o FIP também é conhecido como investimento em Private Equity.

De acordo com a CVM nº 579 (“ICVM 579”), os fundos de investimentos qualificados como entidades de investimento deverão ter seus ativos avaliados a valor justo no momento da sua integralização e nas divulgações financeiras periódicas (de 12 em 12 meses).

Com essa nova regra, um fundo que era muitas vezes avaliado pelo valor dos custos de aquisição, terá de ser mensurado pelo critério do valor justo. Como antes da nova lei o valor não havia de ser periodicamente calculado, o resultado diferia muito daquele obtido pelo valor justo.

Agora, por meio do cálculo pelo valor justo, será possível analisar a evolução dos valores de mercado dos ativos, trazendo maior segurança e transparência para todas as partes interessadas, além de ser um método que se equipara ao que é adotado internacionalmente.

 

Avaliação impessoal pelo valor justo

Como explicado durante o artigo, realizar a mensuração por meio do valor justo é uma forma de a empresa não interferir nos resultados, já que é uma avaliação realizada de acordo com os dados de mercado.

Por esse motivo, é importante contar com uma equipe especialista que saiba realizar uma avaliação independente e impessoal dos ativos e passivos de uma empresa. Assim, seguindo o método do valor justo, garante a não interferência da organização e apresenta resultados que são mais reconhecidos pelo mercado.

Atualmente, a Investor conta com profissionais qualificados e preparados para realizar avaliações por meio do valor justo. Com foco no mercado, a empresa busca mensurar o valor dos ativos e passivos de forma independente, garantindo resultados verídicos e sem informações enviesadas.

Solicite um orçamento!

 

Conteúdos Relacionados:

Valor Justo – CPC 46: o que é, como é contabilizado, aplicações

Avaliação Patrimonial: o que é, como fazer e qual sua finalidade

Teste de Impairment: conceito, regras e metodologias