Entenda a Margem de Contribuição

  • 18 de setembro, 2018
Margem de Contribuição

Na hora de construir a DRE, ou mesmo de calcular o Ponto de Equilíbrio, é necessário ter conhecimento sobre a Margem de Contribuição. Surgem, então, alguns questionamentos: o que significa essa margem? Como calculá-la? Por que ela é tão importante?

Continue lendo o artigo e, ao final, entenderá melhor sobre a Margem de Contribuição e como seu entendimento poderá te ajudar em sua empresa.

 

O que é?

Margem de contribuição (também chamada de lucro ou ganho bruto) é o quanto sobra da receita obtida com as vendas dos produtos e serviços após o pagamento dos gastos (custos e despesas) variáveis para pagar os gastos (custos e despesas) fixos e ainda gerar lucro. Ou seja, tal margem representa o quanto o lucro exclusivamente da venda contribuirá para a empresa pagar seus gastos fixos e ainda ser superavitária. Ela pode ser unitária, quando se analisa apenas uma unidade de produto, ou total, quando se analisa toda a capacidade produtiva. Se os gastos fixos são menores que a margem, a empresa obtém lucro (se são maiores, a empresa incorre em prejuízo).

Para facilitar o entendimento, pense nas palavras em separado:

Margem: significa diferença. Logo, é a diferença entre o preço de venda e os gastos variáveis.

Contribuição: quanto tal diferença contribui com o pagamento dos gastos fixos e ainda gera lucro.

Cabe ressaltar que gastos variáveis são todas as despesas e custos que variam conforme a quantidade produzida (por exemplo: matéria-prima e impostos que incidem sobre as vendas), já os gastos fixos são aqueles que independem da quantidade produzida (por exemplo: aluguel).

 

Margem de ContribuiçãoComo calcular?

Para calcular a Margem de Contribuição, é necessária a seguinte fórmula:

Margem de Contribuição= valor das vendas – gastos (custos e despesas) variáveis

Após realizar o cálculo da margem de contribuição, é possível obter o valor que será destinado para pagar gastos fixos e ainda gerar lucro. Além disso, pode-se definir o Índice de Margem de Contribuição (IMC) que é a relação entre a margem e a receita bruta, ou seja, o percentual que a margem de contribuição representa da receita bruta.

IMC = (margem de contribuição/receita bruta) x 100

Quanto maior o índice, melhor, pois significa que sobra mais dinheiro para pagar gastos fixos e, assim, maior probabilidade de obter lucro.

Para ilustrar tais fórmulas e facilitar o entendimento, pense no seguinte exemplo: uma empresa apresenta R$30.000,00 de receita bruta e R$6.000,00 de gastos variáveis.

Sua margem de contribuição será: 30.000 – 6.000 = R$24.000,00.

O IMC será: (24.000/30.000) x 100 = 80 %

Ou seja, após a venda e o pagamento dos gastos variáveis, restam R$24.000,00 para pagar gastos fixos, isto é, 80% da receita de vendas é destinada a pagar gastos fixos e gerar lucro (R$6.000,00, que correspondem a 20% da receita, foram destinados a pagar gastos variáveis). Se com esse valor for possível pagar os gastos fixos e ainda sobrar, significa que houve lucro.

 

ImportânciaMargem de Contribuição

A Margem de Contribuição é um dos indicadores econômico-financeiros mais importantes de ser analisado e é fundamental para qualquer negócio, sendo muito usado para analisar a DRE, visto que tanto a receita das vendas quanto gastos variáveis são informações contidas no demonstrativo. A partir dela, é possível formular o planejamento do negócio, tomar decisões mais assertivas, analisar a lucratividade da empresa e como melhorá-la, adaptar estratégias, além de definir preços, metas e quantidade a ser produzida e vendida.

Tal margem permite saber a situação real da empresa e o quanto ela precisa vender para auferir lucro. Se a Margem de Contribuição não for conhecida e for baixa, por exemplo, a empresa pode estar vendendo muito, mas incorrendo em prejuízo por não conseguir arcar com seus gastos fixos. E não adianta apenas aumentar as vendas, pois os gastos variáveis aumentam na mesma proporção, logo a margem se mantém e o prejuízo também. Em alguns casos o ideal seria ajustar os preços ou tentar reduzir gastos fixos e variáveis através de, por exemplo, troca de fornecedores ou economia de recursos.

Logo, é necessário ficar atento em relação a Margem de Contribuição e também ao Ponto de Equilíbrio (ponto em que receitas e gastos se igualam e a partir de onde a empresa começa a obter lucro) calculado com base nela. Avaliá-los é de extrema importância para verificar se o negócio está caminhando bem, se é lucrativo e se as quantidades e preços estão estrategicamente definidos.

Além disso, não basta apenas observar se a empresa está dando lucro ou prejuízo, é preciso entender o porquê de tais resultados. Pode ser que a empresa esteja dando lucro, mas que este seja muito baixo comparado ao esforço para vender os produtos. Inclusive é possível avaliar isoladamente a contribuição de cada produto e comparar quais geram os melhores resultados para tentar impulsionar ainda mais a venda destes. Pode ocorrer de um produto vender muito devido aos esforços da empresa para vendê-lo, mas apresentar baixa Margem de Contribuição enquanto um produto que é deixado de lado pela empresa gerar uma margem muito maior. Assim, é necessário repensar o mix do portfólio oferecido e os esforços de venda para ver quais produtos devem ser mantidos e quais devem ser repensados ou interrompidos.

 

Gostou de saber sobre a Margem de Contribuição? Saiba também o valor da sua empresa!

Solicite um orçamento!

 

Conteúdos relacionados:

Entenda o Ponto de Equilíbrio

O que é a DRE?

10 passos para montar um Fluxo de caixa

Métodos de Valuation: 3 maneiras de calcular o valor da sua empresa