Estudo de vocação imobiliária

O investimento em imóveis, ao lado da caderneta de poupança, é um dos investimentos mais conhecidos pelos brasileiros. É um tipo de investimento seguro, mas com baixa liquidez, pois não é comum comprar e vender imóveis em um espaço tão curto de tempo.

Como uma opção para esquivar-se deste ponto negativo, os Fundos de Investimento Imobiliário (FII) ganharam grande visibilidade. Se você tem interesse neste tipo de investimento, continue acompanhando este artigo para entender como o FII funciona e quais são suas principais características.

O que é o FII?

O Fundo de Investimento Imobiliário é uma comunhão de recursos voltada para a aplicação em ativos do mercado imobiliário. Uma instituição financeira específica constitui o fundo e capta recursos junto aos investidores, por meio da venda de cotas.

Os recursos captados a partir da venda das cotas são utilizados na aquisição de imóveis urbanos ou rurais, já construídos ou em processo de construção, feitos para uso comercial ou residencial e também para a aquisição de títulos e valores imobiliários.

A política de investimento do fundo é disposta em um regulamento que todo FII possui. Esta pode ser genérica e permitir que o fundo adquira imóveis prontos ou em construção, para serem alugados ou vendidos. Mas, também pode ser específica e permitir que o investimento seja feito apenas em imóveis prontos destinados ao aluguel de lajes ou edifícios comerciais, por exemplo.

As cotas do Fundo de Investimento Imobiliário podem ser adquiridas em ofertas públicas ou através de plataformas de negociação online, denominadas (home broker).

Rendimento do FII

Fundo de Investimentos Imobiliários
A Investor presta assessoria financeira completa para sua empresa entrar no Fundo de Investimento Imobiliário.

Os rendimentos auferidos pelo FII são provenientes da locação, arrendamento ou venda dos imóveis adquiridos pelo fundo.

O FII é constituído sob o formato de um condomínio fechado, no qual o investidor só pode resgatar suas cotas ao final do prazo de duração do fundo. A maior parte dos FIIs não têm uma data para liquidação pré-estabelecida e o investidor só poderá sair do fundo através da venda de suas cotas no mercado secundário.

Riscos dos FIIs

Assim como investir em ações na bolsa, se você aplicar seu capital em FII, estará sob o risco de mercado. Isso significa que estará sujeito a uma série de imprevistos ou situações adversas, como uma crise econômica, que pode afetar o setor imobiliário como um todo.

Atrasos na construção podem atrapalhar a distribuição dos rendimentos aos cotistas, bem como a queda no preço dos imóveis e a redução da taxa de ocupação (vacância). Além disso, o risco de liquidez também está atrelado ao FII, pois o resgate das cotas só pode ocorrer em caso de liquidação do fundo, deliberada por assembleia geral, ou no vencimento, no caso de fundos com prazo determinado. Então, a única maneira de você desistir da aplicação é vendendo-a em mercado secundário, correndo o risco de não encontrar rapidamente investidores para comprar sua participação no fundo.

Vantagens de um FII

Para o empresário, um FII pode ser uma boa opção para captação de recursos, uma vez que diversos fundos atuam na compra e posterior locação de imóveis já ocupados (Sale and Leaseback), ou até na construção e posterior locação de imóveis com as características necessárias para a operação de cada empresa (Built to Suit). Saiba tudo sobre Built to Suit e Sale and Leaseback aqui!

Fundo de Investimento Imobiliário
A Investor sua empresa a participar do Fundo de Investimento Imobiliário

Existem mais vantagens como:

  • O investidor pode aplicar em ativos relacionados ao mercado imobiliário, sem alocar seu capital na compra dos mesmos. Normalmente, não há necessidade de desembolsar todo o valor exigido para investimento em um imóvel.
  • O investimento pode ser realizado em ativos diversificados, como shoppings, residências, hotéis, entre outros.
  • Periodicamente, o rendimento é distribuído entre os cotistas e a valorização dos imóveis do fundo leva ao aumento do valor das cotas.
  • A busca pelos imóveis, documentações para compra e venda, procura de inquilinos, enfim, todas as tarefas relacionadas à administração do imóvel ficam a cargo dos responsáveis pelo fundo.

Além disso, segundo a B3 (antiga BM&FBovespa), as pessoas físicas podem ser isentas de impostos de renda distribuídos pelo FII, se:

I – As cotas do Fundo de Investimento Imobiliário sejam admitidas à negociação exclusivamente em bolsas de valores ou no mercado de balcão organizado;

II – O Fundo de Investimento Imobiliário possua, no mínimo, 50 (cinquenta) quotistas; e

III – não será concedido ao quotista pessoa física titular de quotas que representem 10% (dez por cento) ou mais da totalidade das quotas emitidas pelo Fundo de Investimento Imobiliário ou cujas quotas lhe derem direito ao recebimento de rendimento superior a 10% (dez por cento) do total de rendimentos auferidos pelo fundo.

Antes de investir em Fundos de Investimento Imobiliário, realizar uma vasta pesquisa é fundamental. Além disso, procure saber do prospecto e do regulamento do fundo, onde você irá encontrará características essenciais para tomar a decisão de investir ou não.

Se você pretende investir em FII ou tem interesse em desmobilizar capital em ativos imóveis da sua empresa e quer correr os menores riscos possíveis, conte com empresas que prestam consultoria financeira e imobiliária como a Investor. Contamos com uma equipe especializada em investimentos diversos, será um prazer te auxiliar.

Solicite um orçamento!

Conteúdos relacionados:

– Captação de recursos via CRI e CRA;

– Análise de viabilidade econômica para o setor imobiliário;

– Saiba tudo sobre Built to Suit e Sale and Leaseback;

– Fundo de investimentos em direitos Creditórios (FIDC).