Tiro ao alvo representando as Metas Smart

Toda empresa realiza planejamentos estratégicos, táticos e operacionais. Para que estes sejam concretizados é necessário subdividi-los em metas. E, inúmeras vezes, essas metas não são atingidas. Então, como criar metas de forma inteligente? Continue com a leitura do artigo para conhecer as Metas SMART!

O que é Meta SMART?

Meta SMART é uma metodologia utilizada para melhorar a definição de metas, estabelecendo o que elas precisam apresentar através de expectativas claras e objetivas de forma a estimular os envolvidos e aumentar as chances de alcançá-las. SMART em inglês significa esperto ou inteligente, mas, na verdade, a palavra aqui é utilizada como sigla de Specific, Mensurable, Attainable, Relevant e Time Based, ou seja, específico, mensurável, atingível, relevante e temporal.

Tal método cria trajetórias em direção a um objetivo determinado, com marcos claros e uma estimativa de como atingir a meta, através dos 5 componentes essenciais que todo objetivo ou meta deve apresentar de forma a amparar todas as fases, desde o planejamento, até a aplicação. Continue com a leitura para compreender melhor cada um deles.

Specific – Específico:Gestor indicando especificadamente a Meta SMART

Ser específica significa que a meta deve ser claramente definida, identificando o resultado desejado de cada uma para que não haja ambiguidade ou dúvidas e esta seja compreendida e atingida de forma adequada.

Para que seja específica, é preciso definir o que se deseja alcançar, o porquê, quem está envolvido, onde, quando, quais os requisitos e restrições. Para isso, pode-se usar a ferramenta 5W2H como forma de auxiliá-lo. Assim, é necessário explicar e especificar o máximo possível a meta, reduzindo o risco de interpretações errôneas.

Se inicialmente não é possível definir um grande número de detalhes, pode-se dividir o objetivo em etapas menores.

Um exemplo simples seria: ao invés de dizer que quer ganhar mais dinheiro, é preciso pensar, como isso seria possível, porque, quanto de dinheiro, até quando. Assim, a meta torna-se mais definida, clara e com maior potencial de sucesso.

Mensurable – Mensurável:

Uma coisa é certa: tudo que não pode ser medido, não pode ser gerenciado. Por isso, uma meta ideal, após ser definida e especificada, deve ser mensurável e concreta, ou seja, é necessário coletar e monitorar dados, usar critérios, métricas, indicadores e números.

É necessário especificar quanto é o resultado esperado e em quanto tempo este será alcançado. Dessa forma fica mais fácil medir, acompanhar o progresso e saber se será possível atingir, superar ou falhar com a meta.

Seguindo o mesmo exemplo citado anteriormente, o ideal é definir a quantidade de dinheiro exata que se deseja obter.

Attainable – Atingível:

Metas precisam ser atingíveis e compatíveis com a realidade para serem concretizadas. Ou seja, são possíveis de serem alcançadas com os recursos materiais, financeiros e humanos disponíveis na organização.

Metas inatingíveis, vistas como impossíveis e muito acima da realidade podem causar desânimo, desmotivação e desistência por parte das equipes responsáveis já que sabem que não conseguirão alcança-las ou mesmo, se tentarem, vão ver esforços em vão. Por outro lado, metas muito fáceis tornam-se banais e pouco desafiadoras, não exigindo esforços da equipe.

Por isso, as metas devem ser desafiadoras, mas atingíveis de forma a aumentar a confiança da equipe. Para isso, é preciso analisar o histórico da organização, como também, conversar com as equipes.

Cabe ressaltar que esse tópico é relativo para cada realidade, ou seja, uma grande organização pode definir como meta atingível obter R$10.000,00 em vendas em um mês, já uma empresa menor pode apresentar maiores dificuldades.

Relevant – Relevante:

Metas devem ser relevantes para a equipe e para a organização conforme necessidades, habilidades e a realidade. Caso contrário, seu alcance não será significativo e não fará diferença para o negócio frente às tendências e aos concorrentes. É preciso traçar metas que tenham um propósito, sentido e significado de serem atingidas.

Os resultados devem impactar diretamente o negócio de modo a provar que ela trará algum tipo de resultado. Assim, as equipes se engajam e compreendem a relevância do que estão fazendo.

Time Based – Temporal:

Ao definir metas é necessário definir prazos limites para serem cumpridas, através de um cronograma realista baseado no escopo e esforço para seu alcance. Se não há prazo, não há planejamento, urgência ou prioridades a serem atendidas, logo, ela nunca será batida.

Da mesma forma que a meta deve ser atingível, os prazos devem ser possíveis e realistas para não gerar frustração e insatisfação por parte da equipe. Em alguns casos, é necessário ser flexível e se adaptar a fatores que podem surgir.

No mesmo exemplo, dizer que quer ganhar dinheiro torna a meta muito vaga em relação ao tempo. Seria hoje? Amanhã? Daqui um mês? É preciso definir.

 

Por que usar as Metas SMART?Equipe comemorando o alcance da Meta SMART

São diversas as razões para usar a metodologia. Primeiramente, seguindo os 5 passos, torna-se mais fácil criar diretrizes realistas para o negócio, como também, torna-se possível atingir metas com maior facilidade para concretizar os planejamentos da organização.

A criação de metas é uma forma saudável de estimular os envolvidos em prol de um objetivo, como também, são fundamentais para dar um direcionamento à equipe responsável.

Além disso, a ferramenta é poderosa para ajudar na criação de metas de forma apropriada, permitindo estabelecer prioridades, se direcionar para o que é mais relevante, saber o que fazer e se manter focado.

Leia também: Matriz GUT: o que é e para que serve?

As metas SMART, além de aumentarem as chances de sucesso ao tornar as metas mais estruturadas, facilitam o controle, coleta e monitoração de indicadores para acompanhar o desempenho e progresso e impulsionar a equipe na direção de atingir os resultados.

Não é necessário definir todas as metas de uma vez e com todos os detalhes, isso pode ser feito aos poucos. O importante é: ao estar diante de uma situação em que você precisa definir e atingir metas, é preciso dividi-las em passos e definir os 5 componentes para que sua realização seja mais provável. Muitas vezes vai ser difícil cumprir as metas estipuladas e em alguns casos, pode ser que estas não consigam ser atingidas, mas é fundamental buscar se planejar para aumentar as chances de concretizá-las e minimizar a força dos riscos.

Cabe ressaltar que da mesma forma que é importante estipular metas, é essencial apresentar resultados e valorizar o esforço e o trabalho. Toda vez que a meta for atingida, é necessário reconhecer os resultados juntamente com a equipe.

Nos conte o que achou desse artigo nos comentários ou clique aqui para entrar em contato

 

Conteúdos Relacionados:

Matriz GUT: o que é e para que serve?

Matriz SWOT: saiba como montar a sua!

5W2H: o que é?

PDCA: metodologia que irá melhorar a sua gestão

Análise de mercado: descubra o que o seu cliente quer

6 dicas para sua empresa crescer

Análise de riscos do seu negócio

 

 

2 Comentários

  • André Luis Nunes Responder

    21 de junho de 2019 at 11:52 11Fri, 21 Jun 2019 11:52:04 +000004..

    Muito bom o site

    • Partners Responder

      27 de junho de 2019 at 17:00 05Thu, 27 Jun 2019 17:00:34 +000034..

      Oi André. Que ótimo! Ficamos muito felizes em saber. Volte sempre 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *