Dicas para Controller

Independente da área de atuação profissional, a concorrência é muito grande. Por isso, apresentar diferenciais é fundamental. Isso não é diferente com a área de Controladoria. Pensando nisso, nós escrevemos esse artigo com dicas para que você, que já é Controller ou deseja se tornar um, desempenhe sua função da melhor maneira possível e possa então crescer e se desenvolver ainda mais na área.

Mas o que é um Controller?

O Controller é o encarregado pela área de Controladoria de uma empresa. Como os próprios nomes já remetem, a área e, consequentemente, o encarregado têm como função o controle. Assim, sua função básica é auxiliar o empreendedor a obter maior controle das operações e tomar decisões mais assertivas.

Controller é o profissional da empresa responsável por coordenar o planejamento estratégico, tático e operacional, gerenciar o orçamento para que este esteja alinhado ao planejamento e gerar informações que darão suporte à tomada de decisão. Sendo assim, possui um papel estratégico de extrema importância para que metas e objetivos estabelecidos no planejamento sejam cumpridos por todas as áreas da empresa, garantindo um melhor funcionamento da mesma.

Além disso, é de sua responsabilidade a contabilidade gerencial e as atividades financeiras dentro da empresa e, também, sua interface com as demais áreas. Vale ressaltar que, ao realizar o planejamento financeiro da empresa, cabe ao profissional acompanhar o contraste entre o que foi orçado e o que foi efetivamente realizado.

Algumas dicas são essenciais para que o Controller atenda melhor as necessidades da empresa e seja, então, um diferencial dentro da mesma:

Definir objetivos profissionaisDicas para Controller

Por ter um papel estratégico muito importante dentro das organizações, o profissional de Controladoria deve sempre usar como ponto de partida a definição de objetivos de curto, médio e longo prazos, tanto para si mesmo profissionalmente, como para a empresa. Assim é possível saber onde está, onde quer chegar e o caminho que precisa ser percorrido para alcançar as metas definidas. Isso exige habilidades de planejamento com base em estudos aprofundados do ambiente interno e externo, visão estratégica preocupada com o futuro organizacional e pensamento sistêmico para avaliar tudo que acontece ao redor e saber avaliar suas consequências.

Objetivos, além de serem a base para qualquer planejamento, são fundamentais para engajar pessoas e lhes dar um direcionamento. Tais objetivos devem ser realistas e desafiadores. Realistas, pois ao estabelecer algo impossível de ser alcançado leva à desmotivação da equipe. Desafiadoras para fazerem as pessoas se motivarem para alcançá-las.

Atualizar-se

Ao mesmo tempo que o Controller deve ser especialista na sua função de controlar a empresa, deve ser generalista tendo consciência e fornecendo informação sobre tudo que ocorre dentro empresa e sabendo a situação de cada área com o intuito de coordená-las. Deve então buscar sempre se atualizar, seja fazendo cursos de curta e/ou longa duração para adquirir cada vez mais competências, acompanhando as melhores práticas, desenvolvendo novas habilidades, lendo e se informando constantemente: informação nunca é demais.

Por ser um departamento muito dinâmico e que lida com as mais diversas áreas da empresa, o profissional da área de Controladoria precisa se atualizar interna e externamente. Internamente para conhecer ainda melhor cada área da empresa a fim de gerenciá-las da melhor maneira. Externamente, é necessária a constante busca por melhores práticas que já se mostraram eficazes no mercado para implementar na empresa.

Por mais que os objetivos sejam definidos, exigindo foco e persistência para alcançá-los, o controller deve ficar atento às diversas variáveis que impactam o negócio. É preciso se atentar aos riscos, prever mudanças e novas tendências e, se houver necessidade, modificar os planos de ação para manter-se competitivo. Conhecer o negócio e o meio no qual atua também são fundamentais para o bom funcionamento da empresa.

Além disso, a busca por autoconhecimento também é fundamental buscando potencializar forças e mitigar fraquezas na sua atuação dentro da organização.

Capacidade analítica

Dados isolados não significam nada. O importante é conseguir obter e analisar informações estratégicas com base nos dados, o que não é tarefa fácil. É a informação que dá base ao processo de tomada de decisão, então, para que este seja o mais assertivo possível, é necessária uma capacidade analítica para avaliar os dados, gerar informações e tirar conclusões com base nos relatórios gerados. Ao atentar-se às informações, o controller consegue inclusive se prevenir de riscos e eventuais problemas.

Usar a tecnologia como aliada

A medida que o tempo passa e a complexidade aumenta, a tecnologia desenvolve mais e mais alternativas, como softwares e plataformas, que auxiliam no processo de gerenciamento e controle das empresas. Diante das diversas funções que um Controller apresenta, o que for possível automatizar já facilita.

Além disso, softwares garantem maior precisão nos dados e consequentemente análises mais fundamentadas para que as decisões sejam cada vez mais assertivas, contribuindo com a capacidade analítica necessária. Um exemplo é o Excel que facilita o desenvolvimento de planilhas, gráficos e relatórios. Em muitas empresas, o conhecimento de tal plataforma é pré-requisito básico.

Nós da Investor, por exemplo, desenvolvemos uma planilha em Excel que pode auxiliá-lo no processo de controle patrimonial da sua empresa. Baixe-a clicando aqui!

Dominar idiomas

Hoje em dia, apresentar o domínio de idiomas além do nativo em um currículo tornou-se praticamente pré-requisito básico. O inglês é um dos mais importantes inclusive para que o Controller saiba seguir padrões internacionais de finanças e contabilidade, principalmente. É importante que as necessidades da empresa sejam atendidas, ou seja, se há atividades que envolvam outros idiomas (por exemplo um potencial cliente), o profissional deve dominá-los.

Networking

Desenvolver e manter contato com pessoas, principalmente da mesma área, é essencial. A troca de informações e experiências ajuda ambas as partes a enfrentarem as dificuldades, desafios e dúvidas. Assim, profissionais crescem juntos, cooperam e se auxiliam, fomentando a ideia de economia colaborativa.

Ética e sigilo

Por mais fundamental que seja o Networking, certas informações não podem ser compartilhadas e o profissional então deve tomar cuidado uma vez que tem em mãos todas as informações importantes e estratégicas do negócio. Tal sigilo é essencial tanto para a empresa quanto para seus clientes que confiam no serviço.

Dicas para Controller

Liderança

Como mencionado anteriormente, o controller é o profissional da empresa responsável por coordenar o planejamento estratégico, tático e operacional. Tal papel estratégico que garante que os objetivos estejam sendo cumpridos faz com que o profissional tenha que lidar com diferentes pessoas de diferentes áreas, assumindo um papel de líder.

Para isso, deve possuir habilidades de relacionamento e comunicação, uma vez que interage com profissionais de todas as áreas da empresa. Deve então, motivar, engajar e cobrar resultados de todos, com base no planejamento estabelecido.

 

 

É possível constatar que a tarefa da área de Controladoria não é fácil. Como forma de facilitar suas tarefas, diversos avaliações podem auxiliar na tomada de decisões estratégicas para que estas sejam cada vez mais bem fundamentadas e assertivas. Dentre eles:

A Investor é uma consultoria especializada em avaliações que conta com uma equipe qualificada e preparada para auxiliá-lo.  Converse com um de nossos consultores e saiba mais.

Clique aqui para entrar em contato e solicitar um orçamento!

 

Conteúdos Relacionados:

Gestão Financeira: a chave para o sucesso da sua empresa

Gestão Financeira Empresarial: 5 dicas para melhorá-la

Economia Colaborativa: conheça a nova tendência

Transição de Controller para CFO

Controladoria estratégica: o que é, como e por que implantar?