Estudo de Viabilidade econômica e financeira, como a CEI Energética economizou R$ 9,73 bilhões

Blog

O contexto de elevada competição por menor preço nos Leilões de Energia Nova fez com que a Companhia Energética Integrada (CEI) percebesse a necessidade de auxílio especializado para realização de um Estudo de Viabilidade econômica e financeira.

Mesmo com toda a experiência adquirida em mais de 15 anos de atuação no setor energético, a CEI contratou os serviços da Investor, na área de Finanças Corporativas, a fim de definir as taxas de descontos máximas em leilão.

Com isso, R$ 9,73 bilhões foram economizados para consumidores de energia.

 

Quem é a CEI?

A Companhia Energética Integrada (CEI) foi fundada em 2004. Ela tem como objetivo investir no segmento de geração de energia elétrica, por meio da exploração de fontes renováveis.

A Companhia vem crescendo ao longo dos anos, com participação no mercado, por meio da aquisição de ativos maduros. Chegando a obter 16 usinas hidrelétricas com operações ativas no Estado de Minas Gerais.

Com foco na sustentabilidade e no respeito pelo meio ambiente, a CEI iniciou sua participação no mercado de desenvolvimento de projetos de energias renováveis. Dessa forma, seu trabalho passa pela identificação de localidades com potencial de geração de energia hídrica e solar com ênfase na região sudeste do país.

Assim, essa nova atividade abriu o leque para a empresa poder participar dos leilões de energia nova, o que exigiu um Estudo de Viabilidade econômica e financeira.

 

Qual a finalidade do Leilão de Energia Nova?

Em abril de 2018, ocorreu o 27º Leilão de Energia Nova (A-4) operacionalizado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Tendo como finalidade a expansão da oferta de energia elétrica, o leilão é direcionado ao atendimento das necessidades do mercado.

Assim, são destinados à empreendedores que, normalmente, ainda não iniciaram sua etapa de construção. Tendo em vista que, traz a possibilidade de contratação antecipada de energia para o atendimento da demanda de suas distribuidoras.

Conforme informado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), a exibição contou com cerca de 1.672 novos empreendimentos, o que sugeria uma competição agressiva nos descontos a serem ofertados pelos players participantes do leilão.

 

O serviço prestado: estudo de viabilidade

Visando realizar uma modelagem financeira que pudesse identificar uma taxa de desconto competitiva, a CEI Energética contou com a ajuda da Investor para fazer o estudo.

Utilizando-se de diversas projeções, nossa consultoria auxiliou na realização do Estudo de Viabilidade econômica e financeira com o objetivo de chegar a definição dos preços mínimos viáveis para projetos de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH’s) e Centrais Geradoras Fotovoltaicas (UFV’s).

O Estudo de Viabilidade feito pela Investor envolveu diversas etapas e simulações como:

Análise do efeito do Fator de Ajuste da Garantia Física (GSF) na projeção dos custos com energia elétrica de uma PCH;

Análise e projeção das receitas, custos, despesas e investimentos para todo o período de concessão;

Simulação dos efeitos econômicos e financeiros na antecipação dos cronogramas de início das atividades das PCH’s e UFV’s;

Análise do efeito do Fator de Degradação das placas fotovoltaicas na capacidade de geração de energia no decorrer do período de concessão;

Modelagem financeira envolvendo a definição de estrutura otimizada de capital de terceiros;

Definição do Gráfico de Ações a serem feitas conforme evolução das taxas de desconto serem empregadas sobre o preço inicial para submissão de lance;

Elaboração de planilha interativa para auxílio na tomada de decisões contendo informações como, Taxa Interna de Retorno (TIR), tempo estimado para retorno dos investimentos (Pay Back) e Custo Médio Ponderado de Capital (WACC).

 

Desafios enfrentados

Apesar da experiência da CEI em Pequenas Centrais Hidroelétricas (PCH) e nas Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGH), a grande competição pelo menor preço nos Leilões de Energia Nova apresentou desafios.

Houve necessidade de fazer a simulação de diversos cenários, o que só foi possível com a análise técnica e de mercado dos profissionais da Investor. Assim, resultando no Estudo de Viabilidade econômica e financeira. Com isso, pudemos encontrar uma taxa de desconto máxima viável a ser aplicada ao preço inicial de cada lote.

 

Resultados alcançados com o Estudo de Viabilidade econômica e financeira

A 27ª edição do Leilão foi considerada um sucesso pela ANEEL devido ao deságio bastante expressivo ofertado pelos ganhadores do certame. Em média, o deságio de 59,07% em relação aos preços-tetos estabelecidos, representarão uma economia de R$ 9,73 bilhões para os consumidores de energia.

Do lado da CEI, a contribuição veio a partir do seu comprometimento em entregar 9,42% do total de 1.033 MWp de Potência a ser Instalada por Usinas Solares, o que corresponde a um investimento de R$ 428 milhões.

A concorrência pelos lotes de projetos solares foi bem acirrada. Graças ao trabalho desenvolvido, chegamos nos menores preços já negociados, até aquela edição do leilão, o que corresponde a um deságio de 62,16% frente ao preço inicial.

 

A Investor conta com uma equipe especializada em Finanças Corporativas. Assim, a entrega de resultados precisos é feita com eficiência e agilidade. Conheça mais sobre nossos serviços!

 

Solicite um orçamento!

 

Conteúdos Relacionados

 

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba uma proposta
×
×