auditores-analisando-demonstrativos-para-fazer-auditoria-interna-e-auditoria-externa

Muita gente tem pavor de auditoria, interna ou externa. Ter profissionais esmiuçando seus relatórios de fluxo de caixa, demonstrativo de resultado de exercício e balanços patrimoniais realmente não parece ser uma situação das mais confortáveis.

Mas saiba que uma auditoria interna ou externa é sim um bom negócio!

Uma empresa auditada pode se gabar de oferecer informações mais seguras para quaisquer personagens do mundo corporativo, sejam eles gestores, sócios, acionistas, investidores, bancos, entre outros agentes.

Além disso, é possível encontrar erros que podem custar muito caro em caso de uma autuação. E ainda tem mais: uma auditoria pode ainda encontrar outros problemas nos processos da empresa que podem ser corrigidos pelos gestores.

Por isso, o nosso assunto hoje é a Auditoria Interna e a Auditoria Externa. Continue lendo e veja o que são elas, quando é a hora de fazer, quais são as diferenças e como a empresa se beneficia!

Auditoria contábil, para que isso?lupa-diante-de-papeis-para-representar-auditoria-interna-e-auditoria-externa

“Ora, se eu cuido muito bem dos negócios, tenho pessoas da mais extrema confiança em cargos chave, tenho uma excelente avaliação patrimonial, todos os documentos estão em dia e em conformidade com as normas, preciso mesmo fazer uma auditoria?”

Essa é uma pergunta comum, e justa. No entanto, a resposta é clara. Sim, uma auditoria neste caso também é necessária!

Veja bem, um processo de auditoria tem por finalidade a revisão ou análise das demonstrações contábeis, bem como as transações, operações, processos, registros que afetam o patrimônio de uma empresa, de forma a fornecer segurança quanto à posição financeira e patrimonial da empresa no período.

Existem dois tipos de auditoria: interna e externa. Estas duas modalidades apresentam diferenças. Ambas não são excludentes, mas sim complementares e de extrema importância para as organizações.

  • Dica! Conheça também o fairness opinion, uma análise feita por analistas ou consultores financeiros para avaliar, de forma imparcial, uma transação.

O que é auditoria interna

As diferenças entre uma auditoria interna e uma auditoria externa são bem claras. Enquanto na primeira os auditores são vinculados à empresa, na segunda eles são independentes.

No caso da auditoria interna, o auditor é, em geral, um membro ou uma equipe do departamento contábil. No entanto, isso não é uma regra e ele também pode vir também de outras áreas da empresa.

A avaliação promovida pelo auditor interno não se baseia apenas em documentos contábeis. Ao contrário, ela deve também contemplar os mecanismos de controle, os procedimentos e regulamentos que formam a cultura organizacional de uma determinada empresa.

Ao fim da auditoria interna, o gestor tem um panorama completo sobre a operação do negócio e, assim, pode fortalecer os pontos que estão funcionando bem e corrigir falhas nos processos que ainda não estão em pleno funcionamento.

  • Dica! Você conhece bem o conceito de Balanço Patrimonial? Saiba muito mais sobre o assunto aqui no blog da Investor.

O que é auditoria externa

Já no caso da auditoria externa, o auditor (ou a equipe de auditoria) não tem ligação com os departamentos da empresa. Ele é contratado especialmente para que o processo de auditoria tenha toda a independência.

Uma vez que o auditor não tenha ligação com os processos e/ou as pessoas que integram seus quadros, ele tem toda a isenção para desenvolver um laudo absolutamente técnico.

Este laudo será um documento que mostra ao mercado a situação patrimonial da corporação, bem como a correção de todos os processos contábeis obrigatórios. Como se fosse um selo de correção nos negócios.

Há algumas necessidades legais no caso da auditoria externa: o auditor precisa obrigatoriamente ter o CRC, o registro no Conselho Regional de Contabilidade e seguir as normas impostas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Além disso, empresas de capital aberto, com faturamento anual acima de R$ 300 milhões, ou patrimônio acima de R$ 240 milhões são legalmente obrigadas a realizar auditoria externa.

As pequenas e médias empresas não têm essa obrigatoriedade. No entanto, é altamente recomendável que elas mantenham auditorias externas. Afinal, isso representa controles corretos, segurança nos processos contábeis e uma ferramenta de gestão muito útil.

Diferenças entre auditoria interna e auditoria externaauditores-analisando-demonstrativos-para-realizar-auditoria-interna-e-auditoria-externa

Deste modo, é possível resumirmos as principais diferenças:

  • Auditoria interna tem auditor ligado à empresa, na externa o auditor é independente;
  • Auditoria interna busca informações relevantes para decisões da gestão, enquanto a externa é voltada para o mercado;
  • Auditoria externa tem como objetivo avaliar os processos contábeis para evitar falhas e irregularidades. A interna é voltada também aspectos operacionais;
  • Auditoria externa é obrigatória para algumas empresas. A interna, embora recomendável, não tem obrigatoriedade legal.

Conclusão: a auditoria fortalece a empresa

A auditoria então é a análise do panorama patrimonial e financeiro da empresa. Ela é um ato de transparência e responsabilidade, de luta contra a possibilidade de irregularidades e fraudes.

A empresa que passa por uma auditoria interna tem uma grande ferramenta para melhorar os seus processos. Assim, ela é um excelente instrumento para a tomada de decisões corretas pela gestão.

A auditoria externa é eficiente para atestar ao mercado que a gestão da empresa está comprometida com boas práticas da governança corporativa. Demonstrativos contábeis são vistos aos olhos do mercado com muito mais confiança.

Quer saber mais? Entre em contato com os profissionais da Investor e saiba como iniciar excelentes processos de auditoria. Você e a sua empresa só têm a ganhar com essa medida!

Clique aqui para entrar em contato!

 

Conteúdos Relacionados:

Balanço Patrimonial: tudo que você precisa saber

O que é a DRE e como montar? Dica para aplicar no dia a dia do negócio

Fairness Opinion: uma análise financeira imparcial 

 

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *