calcular-valor-da-empresa-ebtida

EBITDA é uma sigla que, em inglês, significa Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization. De maneira mais simples, em português, lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização.

Trocando em miúdos, pode ser uma forma de se calcular o valor de uma empresa. Para isso, é necessário levar em conta o Enterprise Value (FV), o valor da firma, que mensura o valor de mercado da empresa.

Hoje em dia, sua utilização é cada vez mais difundida, já que apresenta vantagens em relação a outras ferramentas. Saiba mais sobre estes conceitos, sobre suas vantagens (e desvantagens) e porque eles podem ser muito úteis para a sua empresa neste post. Acompanhe!

 

Afinal de contas, o que é o EBTIDA?

Bom, antes de mais nada é preciso entender que o EBITDA é uma forma de Valuation.  Ou seja, de avaliação de uma empresa, baseada em múltiplos. Por sua vez, um múltiplo é uma relação simples entre o preço de uma ação e uma variável relacionada ao mercado. Está pode ser risco, lucro, liquidez, valor patrimonial ou outros, inclusive o EBITDA.

A regra para este cálculo é: Múltiplo = Valor de mercado/ X, sendo “X” a variável que o analista acredita ser mais representativa do valor da empresa.

Se este “X” for o EBITDA, significa que o driver está buscando o índice financeiro que deixe clara a quantidade de recursos que uma empresa é capaz de gerar com suas atividades operacionais. Desta forma, não são considerados impostos, juros, investimento e outras atividades não recorrentes.

Como indicador, ele permite uma ilustração, de forma simplificada, do contexto financeiro na qual uma empresa se situa. Essa forma de avaliação pode ser interessante para se comparar a outras similares do mercado.

Banner- Planilha - Valuation

Avaliação de valor de empresa pelos Múltiplos de EV/ Ebitda

Sendo assim, a avaliação por Múltiplo de EBITDA é uma metodologia que leva em consideração o Valor da Firma, que pode ser chamado de Firm Value (FV) ou Entrerprise Value (EV). O cálculo, como já vimos, é bem simples: EV/ EBTIDA.

Sua popularidade tem aumentado, o que não poderia ser diferente, pois conhecemos as dificuldades de elaborar um fluxo de caixa mais detalhado dentro das empresas. Além disso,  com os mercados cada vez mais globalizados, torna-se necessária uma padronização de indicadores.

Sem mencionar que, sobretudo no Brasil, o lucro líquido é um número bastante volátil devido a taxas de juros, eventos não operacionais e alíquotas de impostos. Tudo isso torna a Avaliação de valor de empresas pelos Múltiplos de EV/ EBITDA bastante atrativa entre as várias formas de valuation.

Apesar de se tratar de um cálculo simples, este tipo de avaliação tem algumas particularidades que devem ser observadas:

  •       Despesas operacionais que não será necessariamente repetidas no futuro. Por exemplo, a contratação de uma assessoria financeira para a venda da empresa, não devem ser adicionadas ao EBITDA.
  •         Impactos temporários, sejam eles positivos ou negativos, causados pela flutuação do câmbio não devem ser considerados.
  •         Investimentos não devem ser considerados gastos neste tipo de avaliação, entretanto devem estar descritos no DRE, afinal vão representar um valor de depreciação no futuro.
  •         Outras despesas não decorrentes, como por exemplo valores decorrentes de ações judiciais atípicas também não devem ser consideradas no EBITDA.

Existem muitos outros detalhes que devem ser levados em conta na elaboração do EBTIDA. Desta forma, é claro que uma assessoria financeira para otimizar os resultados da escolha por essa forma de avaliação é uma necessidade.

 

Vantagens e desvantagens do uso dos Múltiplos de EBITDA

De fato, o uso da avaliação de empresas baseada no uso dos múltiplos de EBITDA tem vantagens. Sabemos que ele é usado para mensurar o percentual de recursos que a empresa gera através de suas atividades operacionais. Então, é claro que ele é um modo bastante rico de se medir a produtividade e a eficiência destes processos.

Isso significa que o EBITDA é sim um indicador poderoso para a compra e venda de uma empresa, mas que ele também pode ser uma excelente ferramenta para quem precisa tomar decisões contábeis e operacionais em um empreendimento.

Este modo de avaliação também permite a comparação de dados de diferentes áreas de atuação. Ora, custos de financiamento podem ser bastante altos em ramos. Como por exemplo: indústrias, ao mesmo passo em que ele é menor no setor de serviços. Assim, pode-se fazer uma análise de competitividade bastante eficiente.

Ainda é possível a comparação com corporações de fora do país, uma vez que o EBITDA é um indicador de desempenho universal. É importante lembrar que a tributação é desconsiderada nesta avaliação de empresas e cada país tem suas próprias regras de taxas e impostos.

Por outro lado, há também desvantagens. Por exemplo, essa avaliação não permite determinar a liquidez de um empreendimento. Além disso, empresas que investem em ativos financeiros não terão seus esforços recompensados, pois essa avaliação não considera justamente esses mesmos ativos financeiros.

Em muitos casos, o ideal é usar mais de um modo de Valuation. Avaliar o valor de uma empresa, seja qual for o objetivo, é um trabalho que deve ser feito por profissionais com experiência. Por isso, a contratação de uma assessoria para realizar esta tarefa é uma atitude muito inteligente.

Tem dúvidas sobre o assunto? Entre em contato conosco e conheça desde já as melhores formas de fazer a avaliação da sua empresa.

 

PEÇA SEU ORÇAMENTO JÁ!

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *