Como minimizar os danos na sua empresa frente ao Coronavírus

O cenário atual em que nos encontramos tem criado inúmeros desafios para as empresas e para as pessoas. A pandemia do Coronavírus, ou Covid-19, tem impactado a economia mundial de forma negativa, gerando preocupação e incertezas a todos. Mas será possível minimizar os danos na sua empresa frente ao Coronavírus?

Empresas de todos os portes e segmentos precisaram reduzir ou até mesmo paralisar suas atividades pela falta de suprimentos. Questões legais para esse momento ainda estão sendo discutidas pelo governo e o fechamento das fronteiras somado a oscilação no câmbio podem ser fatores decisivos para o encerramento de um negócio.

Por conta disso, listamos algumas dicas para ajudar, você empreendedor, a reduzir, ou pelo menos minimizar os impactos advindos do Coronavírus na sua empresa:

 

Corte de despesas desnecessárias

É importante atentar-se ao fluxo de caixa da empresa, separando as despesas fundamentais das supérfluas.Corte de despesas

As despesas fundamentais são aquelas indispensáveis para que o negócio opere e seja lucrativo. Já as despesas supérfluas, podem ser cortadas sem maiores impactos na operação. As mais comuns são aquelas que não estão relacionadas à operação da empresa, e até mesmo despesas pessoais dos sócios.

Também é possível economizar nas despesas fundamentais, enxugando despesas fixas. Muitas empresas estão de Home Office, o que faz com que despesas como água, energia elétrica, e reposição de materiais de escritório diminuam. Isso pode ajudar na trajetória rumo ao fluxo de caixa positivo.

 

Estar atento aos estoques

Uma forma de evitar gastos desnecessários é estar atento aos seus estoques. Estoques parados consomem recursos como espaço e tempo, além de gerar perdas. Portanto, é essencial fazer uma boa gestão dos estoques e programar vendas para evitar prejuízos.

 

Pense antes de demitir funcionários

Em muitas empresas, principalmente as que não podem adotar o estilo Home Office e precisam ficar paradas, a primeira coisa a se pensar é em reduzir o tamanho da folha de pessoal.

Entretanto, é importante analisar bem e fazer um planejamento correto para lidar com esse tipo de situação. A demissão gera custos trabalhistas e ainda pode levar a perda de colaboradores essenciais para a retomada das atividades da organização, bem como da geração de receita.

Demitir um colaborador fundamental pode trazer complicações futuras. É necessário analisar se ele não será uma peça chave para o negócio, além disso, encontrar um funcionário com as mesmas caraterísticas pode ser trabalhoso, demorado e oneroso. Por isso, é muito importante se certificar do valor que cada funcionário agrega em relação aos custos.

Nesse momento, uma ação que está sendo adotada por algumas empresas para minimizar os danos frente ao Coronavírus é a liberação de férias coletivas. Dessa forma, estabelece-se uma relação de ganha-ganha entre as partes.

 

Saiba quando pedir, e oferecer, ajuda

Em momentos de crise, pedir ajuda a seus parceiros é essencial. Optar por trabalhar em conjunto e fazer parcerias pode ser vital para esse novo cenário em que nos encontramos. Afinal, quanto mais sabedoria e energia empregada no mesmo esforço, melhor pode ser o resultado, não é mesmo?Parcerias

Para muitos, algumas dessas dicas já estão sendo colocadas em prática. Temos visto empresas que atuam no setor de Marketing oferecendo mentoria gratuita para microempreendedores, a fim de ajuda-los a se fortalecerem nesse período de crise.

Uma iniciativa interessante que vale ser citada foi o esforço coletivo entre grandes empresas que se uniram contra a disseminação dos vírus. Por meio da campanha #DistânciaSalva, marcas como Itaú Cultural, 99Havaianas, Liv Up, Desinchá e Neon compartilharam conteúdos sobre formas de combater a doença ligadas ao seu negócio e ainda marcando outras marcas, gerando uma corrente do bem e divertida.

 

Conclusão

Qualquer que seja o segmento que você trabalha, é possível auxiliar outras empresas e profissionais de alguma forma. Pode ser com materiais educativos, webinars com análises sobre o contexto, ou até mesmo gratuidade do serviço por algumas semanas.

Pense no impacto positivo disso. Você estará ajudando a reduzir os danos causados pelo Coronavírus em outras empresas e isso pode voltar para você no futuro. Afinal, quando melhorar a situação econômica do País, a quem você acha que vão procurar para dar continuidade aos serviços?

Alguns segmentos estão sendo mais afetados, como é o caso de restaurantes, companhias aéreas e varejo. Eles estão à procura de medidas para reverter a situação. O governo, por exemplo, para tentar conter o caos no setor aéreo criou um “pacote salvação”, que dentre outras coisas, remove o imposto sobre venda de passagens aéreas e redução do PIS/Cofins sobre o querosene. Os restaurantes estão adotando medidas de delivery para seguir com sua demanda e o varejo adotou a venda online de seus produtos.

Nesse momento, o mais importante é entender qual a situação atual do seu negócio, tentar pensar novas maneiras de abordagem do cliente, de relacionamento e de se posicionar no mercado. Afinal, as pessoas estão de olho em como as marcas e empresas estão agindo, tanto frente ao público interno quanto ao externo.

A Investor também está repensando sua forma de trabalhar e em como auxiliar os clientes nesse período complexo.

 

Conteúdos Relacionados

 

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *