Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir nosso artigo sobre demonstrações contábeis para empresas de capital aberto? Experimente no player abaixo!

As demonstrações contábeis consistem no conjunto de informações que devem ser obrigatoriamente divulgadas anualmente pela administração de uma empresa.

Estes relatórios têm a função de informar a posição patrimonial e financeira, incluindo movimentação de bens, resultados e o fluxo financeiro da instituição.

Portanto, as demonstrações contábeis representam a prestação de contas de toda movimentação de ativos e passivos aos acionistas, sócios e usuários de contabilidade. Também fornece excelentes parâmetros para a tomada de decisões gerenciais.

Há diversos tipos de demonstrações contábeis consideradas obrigatórias, cujos requisitos são definidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis 26 (CPC 26). Este define a base, diretrizes e requisitos gerais para a apresentação das demonstrações contábeis e, neste artigo, falaremos sobre as obrigatórias para empresas de capital aberto.

 

Demonstrações contábeis obrigatórias para empresas de capital aberto

Cáluculo de demonstrações contábeis

Balanço patrimonial

O balanço patrimonial visa apresentar a conjuntura financeira e patrimonial de uma instituição, em uma determinada data. Este, portanto, pode ser considerado um resumo de todas as operações e registros efetuados pela contabilidade ao longo do exercício ou período.

O balanço patrimonial apresenta os ativos (bens e direitos) e passivos (obrigações e dívidas) e o patrimônio líquido, o qual é resultante da diferença entre o valor total dos ativos e passivos.

A comparação entre ativo circulante e passivo circulante possibilita ao administrador o entendimento da situação de liquidez da empresa, ou seja: quais recursos a empresa possui para sanar dívidas a curto prazo?

Caso o passivo circulante seja maior que o ativo circulante, haverá dificuldades para sanar as dívidas e, do contrário, a situação financeira a curto prazo é favorável. Levando em conta que um dos principais fatores que levam as empresas a fecharem as portas prematuramente é a falta de controle sobre o fluxo de caixa, fazer este balanço é de extrema importância.

O Balanço patrimonial deve ser feito pelo menos uma vez por ano e, dependendo do regime adotado, trimestralmente. Entretanto, se você deseja avaliar as variações ocorridas durante o ano, é interessante realizar balanços mensais.

Demonstração do Resultado do Exercício – DRE

A definição de “Exercício” segundo a contabilidade consiste no período em que são aferidos os fatos contábeis para fins de administração patrimonial. Então, esta demonstração contábil é feita para comprovar o resultado líquido do exercício.

Para isso, são confrontados os custos, despesas e receitas, segundo o regime de competência e, então, pode-se sintetizar a situação econômico-financeira dos resultados operacionais de uma instituição, em determinado período.

A DRE é elaborada anualmente para divulgação, mensalmente para fins administrativos e gerenciais e trimestralmente para fins fiscais.

Sendo assim, nesta demonstração contábil, é apresentada a formação do lucro e prejuízo da instituição e a partir disso pode-se identificar as variações do patrimônio líquido demonstrado no Balanço patrimonial. 

Demonstrações de mutações do Patrimônio Líquido – DMPL

A DMPL apresenta toda a movimentação de contas do patrimônio líquido durante o exercício. Alem do mais, apresenta a formação e utilização de capital não derivado do lucro.

Esta demonstração indica a movimentação nas contas componentes e o fluxo de uma conta para outra, indicando a origem de cada acréscimo no Patrimônio Líquido.

Análise dos relatórios de demonstrações contábeis

Demonstração do Fluxo de Caixa – DFC

A Demonstração do Fluxo de Caixa é um relatório financeiro baseado nas informações do Balanço Patrimonial e da Demonstração de Resultado do Exercício.

Apresenta todas as entradas e saídas de dinheiro do caixa e equivalentes de caixa. Como, por exemplo, investimentos de baixo risco e liquidez imediata, em um determinado período.

Um fluxo de caixa negativo significa que há mais custos e despesas do que a receita permite, sendo um forte sinal de má administração. Por outro lado, se o fluxo de caixa for positivo, é um sinal de que a instituição consegue manter o equilíbrio entre suas contas, ou seja, consegue cumprir suas obrigações.

A análise da DFC, quando realizada junto às demais demonstrações financeiras, permite que investidores e credores avaliem a capacidade de uma instituição gerar futuros fluxos líquidos positivos de caixa, pagar dividendos, retornar empréstimos e honrar seus compromissos.

Demonstração do Valor Adicionado – DVA

O valor adicionado consiste na diferença entre as receitas de vendas e os bens e serviços adquiridos de terceiros.

A DVA tem como objetivo apresentar o cálculo do valor adicionado e evidenciar a maneira como este valor é distribuído entre os segmentos que auxiliaram a sua obtenção, como governo e financiadores.

Portanto, representa o índice de desenvolvimento na geração da riqueza, ao comprovar a eficácia da empresa no uso dos itens de produção e comparar os valores de entradas e saídas.

Além disso, a partir da DVA, pode-se avaliar o desempenho social da empresa, uma vez que mostra a colaboração dos trabalhadores, do governo, das instituições financiadoras, entre outras.

Demonstração do Resultado Abrangente – DRA

O Resultado Abrangente consiste na mutação que ocorre no patrimônio líquido durante um período. Sendo resultante de transações e outros eventos que não estejam relacionados a investimentos dos sócios e distribuições aos mesmos.

A DRA registra os ganhos e perdas incorridos, que tenham possível reversão no futuro. Sendo assim, abrange as variações futuras de receitas e despesas já registradas, mas que ainda não afetaram o resultado do exercício.

Notas Explicativas

As notas explicativas são um complemento das demonstrações contábeis e tem como objetivo prover informações acerca de possíveis dúvidas com relação às operações da instituição.

Estas notas apresentam informações sobre a base de preparação das demonstrações financeiras e das práticas contábeis selecionadas. Divulgam informações que não estavam presentes nas demonstrações financeiras e fornecem informações adicionais necessárias.

Além disso, as notas explicativas indicam diversas informações, como: os principais critérios de avaliação utilizados, as obrigações a longo prazo, o número, espécies e classes das ações do capital social, os ajustes de exercícios anteriores, entre outras.

 

As demonstrações contábeis obrigatórias apresentam dados específicos e sintetizados da situação econômico-financeira de uma instituição.

Sob várias óticas, é possível se certificar quanto à situação atual da empresa e avaliar possíveis ações para o futuro, o que contribui muito para seu sucesso.

Entretanto, é necessário que todas as demonstrações contábeis sejam apresentadas de acordo com a legislação, com informações complementares de itens relevantes. Desta forma, é possível realizar uma gestão estratégica e transparente de um negócio.

Ainda tem dúvidas quanto às demonstrações contábeis obrigatórias para empresas de capital aberto? Entre em contato conosco!

Entrar em contato!

 

Conteúdos relacionados

 

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *