Você já conhece LGPD, a lei geral de proteção de dados? Ela regulamenta a captação e o uso de dados coletados de usuários na internet. Com a implementação da LGPD, a partir de agosto de 2020, as empresas precisarão se adequar e tomar o devido cuidado ao manusear e pedir dados.

A nova lei é de extrema importância uma vez que, como você empresário ou gestor já sabe, o nosso mundo mudou. As estratégias de marketing digital hoje são fundamentais tanto para o lançamento de um novo produto ou serviço como para o posicionamento de uma marca no mercado. Captar dados é importante, mas é preciso ter responsabilidade. Portanto, isso leva à necessidade da regulamentação.

Se você quer entender mais e saber se a sua empresa está preparada para a LGPD, siga neste artigo e tire todas as suas dúvidas.

 

O que é e para que serve a lei geral de proteção de dados

Em 2016 a empresa de análise de dados britânica Cambridge Analytica se viu no meio de uma enorme polêmica após a eleição presidencial dos Estados Unidos. Dados de internautas coletados pela empresa foram usados para manipular a opinião de eleitores em diversos países, criando uma vantagens indevidas em diversas eleições, sobretudo para a presidência dos Estados Unidos.

O escândalo gerou um pedido oficial de desculpas do Facebook, que considerou a coleta de dados como “inadequada”. O caso também virou um documentário aclamado pela crítica, Privacidade Hackeada, que pode ser visto na Netflix.

Evitar que casos assim se repitam e tratar com respeito os dados coletados online são os objetivos da nova lei de proteção de dados. Entender cada ponto desta nova lei é fundamental para quem pretende obter melhores resultados evitando riscos desnecessários.

 

Cuidados que as empresas brasileiras devem ter a partir de 2020

Você já deve ter preenchido formulários nos quais é necessário fornecer e-mail, endereço físico, contatos de familiares e até informações pessoais como salário e religião. Todas essas informações, quando armazenadas em um banco de dados e compiladas, formam um arquivo extremamente valioso.

Logo, é preciso muita responsabilidade quando tratamos da coleta e do uso de informações. A captação de dados é uma das regulamentações previstas pela LGPD e os formulários precisarão ser bem mais enxutos a partir do mês de agosto.

Outro ponto importante da lei geral de proteção de dados é a segurança da informação, de forma a evitar vazamentos de dados particulares. No fim, a LGPD se trata de responsabilidade com as informações dos usuários de um determinado sistema.

 

Impactos para o Marketing

A internet comercial surgiu em 1995 no Brasil. Na última década, com a popularização dos smartphones, ela passou definitivamente a ser parte da nossa vida pessoal e como consumidores. Obviamente, as estratégias de marketing sofreram uma grande transformação com a partir dessas mudanças.

Contudo, a partir da lei geral de proteção de dados, é necessário estar de olho em toda a regulamentação para evitar sanções legais. Ou seja, melhorias pontuais na captação e no uso de informações são necessárias.

Antigas ferramentas que não se adaptarem precisarão ser trocadas. Desta forma, novas soluções técnicas e de software já estão surgindo. Em muitos casos, a presença de um profissional especialista em segurança de dados também é muito recomendável.

 

Que tipo de sanções pode ocorrer em caso de descumprimento?

A LGPD então é o conjunto de regras que estabelecem padrões mais rígidos para a gestão dos dados de usuários de um sistema e da transparência nas operações. Seguir essas regras é, além de uma responsabilidade social, minimizar o risco de possíveis sanções.

Na prática, somente as informações necessárias para um determinado serviço seja prestado com excelência poderão ser coletados. Ao fim do relacionamento consumidor/prestador, essas informações deverão ser apagadas. O compartilhamento destes dados, até agora livre, passa a ser proibido. Quem quebrar essa regra está sujeito a multas pesadas.

A penalidade pelo não cumprimento da lei geral de proteção de dados pode chegar até a 2% do faturamento anual de uma empresa, contando que não ultrapasse o teto de R$ 50 milhões estabelecido pela LGPD.

O problema para muitos gestores é que, mesmo faltando pouco tempo para que as novas regras entrem em prática, eles ainda não se adequaram. Se este é o seu caso, não há mais tempo a perder. É necessária uma atuação rápida para que o atraso nesta adequação não se transforme em multa e em enormes dores de cabeça para você e para a sua empresa.

 

Conhecimento é a grande chave para conquistar a excelência de gestão. Aqui no Blog da Investor você fica sabendo muito mais sobre as atuais e as novas legislações, planejamento, marketing e gestão.

Se você tem dúvidas ou sugestões para os nossos próximos posts, entre em contato com os nossos especialistas e participe das nossas discussões em busca de mais e melhores resultados para a sua empresa, seja qual for o seu ramo de atuação.

 

Conteúdo Relacionado

 

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *