classificacao-bens-patrimoniais

O processo de funcionamento de cada empresa tem suas peculiaridades, não importa o ramo de atuação. No entanto, todas elas têm também aspectos em comum e um deles é o conjunto de bens patrimoniais.

Fazer a classificação dos ativos é fundamental para responsáveis pela administração e controle financeiro de qualquer negócio, assim como entender quais são os benefícios que este controle pode proporcionar para a empresa.

O conceito de bens patrimoniais é relativamente simples, mas de grande importância do ponto de vista contábil, de gestão e também jurídico, como explicaremos aqui. Bens materiais são aqueles patrimônios da empresa que podem ser rentabilizados, isto é, transformados em dinheiro.

A frota de uma empresa, sua sede, seus maquinários, o material de escritório, por exemplo, são bens materiais. No entanto, bens abstratos também são considerados da mesma forma, como são os casos de registros e patentes.

Por outro lado, propriedades e direitos sem valor financeiro não podem ser considerados bens patrimoniais.

Se você precisa iniciar um processo de controle patrimonial na sua organização, veio ao lugar certo! Para começar, vamos mostrar como classificar os bens.

Como classificar os bens patrimoniais?

São duas formas distintas de classificação dos bens patrimoniais e vamos mostrar ambas. A primeira, é em relação ao tipo de ativo, ele pode ser um bem de consumo ou um bem permanente:

  • Bens patrimoniais de consumo: são aqueles bens adquiridos para um uso imediato, em um período inferior a um ano. Materiais de limpeza, de escritório, alimentos, peças de máquinas que requerem substituição constante, entre outros estão enquadrados neste tipo de bens patrimoniais.
  • Bens patrimoniais permanentes: são aqueles bens que têm uma durabilidade maior e que ainda têm a expectativa de gerar recursos para a  empresa ao serem vendidos. Este tipo de bem também é conhecido como ativo imobilizado.

O segundo tipo de classificação dos bens patrimoniais é relacionado justamente aos bens permanentes, que podem ser listados como tangíveis e intangíveis.

  • Ativos tangíveis: são todos aqueles bens físicos que a empresa possui. Edifícios, veículos, móveis, máquinas, computadores e muito mais estão nesta categoria.
  • Ativos intangíveis: softwares, patentes, marcas e direitos autorais fazem parte dos bens patrimoniais de uma empresa, no entanto não têm uma existência física, não podem ser tocados e fazem parte dos ativos intangíveis.

É importante que o gestor entenda que essas classificações não são apenas questões subjetivas de administração. Listar corretamente o patrimônio de uma empresa também é uma responsabilidade contábil. Saiba mais lendo o artigo jurídico: Bens e sua classificação.

O que é gestão patrimonial e como fazer?classificacao-bens-patrimoniais

Imagine a seguinte situação. O orçamento de um determinado mês em uma fábrica está mais apertado e a peça mais cara de uma máquina fundamental para a produção amanhece quebrada. Ou o orçamento será quebrado ou a produção ficará parada.

Se essa empresa, por outro lado, tivesse uma gestão patrimonial excelente, a situação provavelmente seria evitada. Ao conhecer o patrimônio, o gestor reconhece padrões de vida útil dos equipamentos e o melhor momento para substituição.

Mas o que significa? Gestão Patrimonial é o balanço feito para manter o controle de custos e o acompanhamento do patrimônio da empresa.

Uma boa maneira de começar uma gestão patrimonial é através de planilhas. A Investor oferece uma opção excelente. Confira aqui!

Qual a importância de se fazer gestão patrimonial?

Tornar a gestão mais profissional é, sem dúvida, uma das vantagens do gerenciamento adequado dos ativos imobilizados, mas não é a única. A gestão de patrimônio ainda pode:

  • Reconhecer se um equipamento ou uma peça está se depreciando de forma mais rápida que o normal, devido à má qualidade ou realização de inadequada manutenção;
  • Analisar se os ativos estão sendo utilizados no nível adequado de capacidade produtiva;
  • Identificar se existem ativos sem condições de uso que, contabilmente e gerencialmente, constam com vida útil econômica ativa;
  • Evitar fraude ou furtos por parte de colaboradores.

Quer saber mais sobre o assunto? Leia o nosso post: O que é Controle Patrimonial, como e porque fazer?

Como manter a gestão patrimonial atualizada?

Tão importante quanto iniciar a gestão patrimonial mais adequada é mantê-la sempre atualizada. Este processo começa com uma identificação e classificação precisa dos bens patrimoniais, a adequação contábil correta e a gestão dos termos de responsabilidade de cada um dos itens do inventário.

Não basta conhecer bem os ativos, é preciso um gerenciamento constante de todos eles para obter um perfeito controle do patrimônio com a instituição de rotinas para detectar a depreciação dos ativos, o registro de transferências físicas e a coordenação e supervisão da entrada dos novos bens.

Toda essa responsabilidade vai tornar a gestão geral de uma empresa muito melhor. Conhecer e fazer com que os ativos tenham uma utilização otimizada é vantajoso tanto do ponto de vista operacional quanto econômico.

Novos orçamentos podem ser mais enxutos, já que com o controle da depreciação é possível rentabilizar os bens mais antigos com vendas. Além disso, a segurança dos funcionários tende a ser maior, uma vez que a confiabilidade dos bens também será maior. Toda a empresa sai ganhando.

Uma dica importante para você! A Investor tem um questionário com o qual você pode conhecer melhor o processo de controle patrimonial e avaliar quais são as etapas em que a sua empresa pode melhorar. Clique aqui para baixá-lo!

A gestão do patrimônio é fundamentalclassificacao-bens-patrimoniais

Por tudo que vimos, podemos dizer que uma excelente gestão patrimonial é uma necessidade para otimizar o funcionamento de toda a empresa. Este gerenciamento, classificação e controle então, devem ser feitos com o máximo de cuidado possível.

O mercado oferece empresas especializadas que têm toda a expertise para que o processo de controle de patrimônio de uma empresa seja feito da forma mais eficiente, desde o início do levantamento dos ativos, passando pela verificação da depreciação e chegando até a manutenção dessa gestão.

Fale Conosco, converse com os profissionais da Investor e saiba como trazer para a sua empresa todos os benefícios de um controle patrimonial perfeito!

Clique aqui para entrar em contato!

 

Conteúdos Relacionados:

O que são ativos de uma empresa: tipos de ativo na Contabilidade

O que é Controle Patrimonial: conceito, como e porque fazer?

Ativo Imobilizado: o que é, contabilização e exemplos

O que é Gestão Patrimonial: conheça as etapas e a importância de implementá-la

Inventário Patrimonial: o que é, como fazer e os benefícios desse relatório

Principais erros no inventário de bens patrimoniais

 

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *