moedas-em-montes-crescentes-representando-o-capital-de-giro

Provavelmente, todo mundo que está no meio empresarial já ouviu falar sobre Capital de Giro. Porém, poucos são os profissionais que sabem realmente o que ele significa e, mais do que isso, o porquê dele ser tão importante.

Sua falta, em certos casos, pode significar o fim de uma organização inteira. Para que você não cometa o erro de não saber sobre capital de giro, continue com a leitura do artigo.

O que é Capital de Giro?

Elemento importante para a saúde financeira das empresas, o capital de giro é aquele que dá suporte para a operação de uma empresa e mantém o negócio funcionando normalmente.

Em outras palavras, o capital de giro são os recursos que a empresa tem para arcar com seus custos, despesas e dívidas no curto prazo. Sua função é pagar contas de curto prazo, permitir a realização de atividades operacionais, gerar caixa e equilibrar o balanço.

Para calculá-lo basta encontrar a diferença entre o ativo circulante da empresa, isto é, seus recursos disponíveis em caixa, bancos e aplicações financeiras, como também contas a receber de clientes a curto prazo e estoques, e o passivo circulante, que é soma de todos os compromissos financeiros que a empresa em que arcar no curto prazo. Seu saldo representa a liquidez de curto prazo da empresa.

Quando o saldo é positivo, isto é, ativo circulante maior que passivo circulante, significa que há saldo de capital de giro suficiente e que a empresa consegue financiar sua operação. Caso contrário, a organização precisa de uma fonte externa para seu capital de giro, o que não é uma situação favorável e a torna mais susceptível a riscos financeiros.

Essa última situação deve ser detectada o quanto antes, caso contrário, pode ser tarde demais, originando dívidas acumuladas, incapacidade de arcar com os compromissos e, na pior das hipóteses, o fim do negócio.

Por que capital de giro é importante?regadores-regando-plantas-ilustrativa-de-dinheiro-representando-o-capital-de-giro

O capital de giro é fundamental para a saúde financeira da empresa, sua sustentabilidade, crescimento e sucesso. Sem ele, a empresa não consegue arcar com gastos que são indispensáveis para a operação, como salário de funcionários, compra de matérias-primas, contas de luz, telefone, água e aluguel, entre outras. Assim, toda a organização fica comprometida.

É ele que proporciona recursos de financiamento aos clientes nas vendas a prazo, mantém os estoques, assegura pagamento a fornecedores, como também dos impostos, salários, custos e despesas.

Por isso, é fundamental planejar, controlar e realizar seu cálculo com certa frequência, de forma a monitorar a situação da empresa, avaliar faltas e sobras, prevenir situações inesperadas e evitar valores negativos. Assim, não é preciso captar recursos adicionais que geram taxas de juros altas e aumentam ainda mais as dívidas da empresa.

Causas para a falta de capital de giro

Se você está com problemas com o capital de giro da sua empresa, saiba que você não é o único e que essa situação é bastante comum.

Você deve estar se questionando o fato de estar vendendo, ter muitos clientes e mesmo assim estar passando por isso. O problema não é esse, mas sim, a falta de planejamento.

Provavelmente sua empresa está contando com quantias que ainda não recebeu, concedendo prazos muito elevados para clientes, pagando fornecedores antes de receber pelas vendas, gastando mais do que recebe, desperdiçando recursos, não documentando processos financeiros e não acompanhando seu fluxo de caixa.

Com isso, a empresa não consegue planejar e se organizar, ficando sem capital de giro para dar suporte à operação e correndo sérios riscos de não conseguir manter suas atividades.

Mas não se preocupe, abaixo reunimos algumas dicas que podem te ajudar!

Dicas para obter e administrar o capital de giro da sua empresa

Se sua empresa está em um estágio inicial ou precisa de capital de giro imediatamente, sem burocracias ou elevadas taxas de juros, o aporte financeiro por parte dos sócios é uma boa opção. Porém, deve ser usado em situações específicas, caso contrário estará descapitalizando os sócios e não será atrativa do ponto de vista dos investidores.

Para gerenciar o capital de giro de forma eficiente, é necessário ter disciplina. Já vimos sua importância e a necessidade de calculá-lo com certa frequência. Porém, existem certas ações que podem ajudar você e sua empresa a obter e administrar eficientemente o capital de giro.

Confira 12 dicas que preparamos para você:

homem-contando-notas-de-capital-de-giro
 
  1. Faça negociações de dívidas a longo prazo. Assim, as contas a pagar a curto prazo tornam-se menores, fazendo com que o capital de giro se mantenha positivo. Além disso, busque tornar as formas de pagamento mais confortáveis, como negociação de descontos à vista com fornecedores;
  2. Se sua dívida estiver para vencer, também é recomendado renegociá-la de forma a diluir custos a curto prazo. Cabe ressaltar que nem sempre isso será possível e, se for feita com frequência, pode demonstrar uma imagem negativa da organização;
  3. Administre inadimplentes através de cobranças periódicas e já desconsiderando tais valores do seu cálculo. A próxima dica explica o porquê;
  4. Não conte com dinheiro que você ainda não tem, isto é, considere como receita apenas aquilo que já entrou no seu fluxo de caixa. Se sua empresa conta com valores que ela ainda não recebeu, pode ficar comprometida em relação às dívidas que possui e distorcer a sua real condição;
  5. Conceda prazos menores para clientes e incentive compras à vista para ter um controle melhor dos seus recursos. De tal forma, você obtém dinheiro mais rapidamente. Mas, tenha cuidado com concorrentes que podem oferecer condições melhores que sua empresa, fazendo com que você perca clientes;
  6. Procure uma organização ou instituição financeira para antecipar recebíveis mediante um desconto. Porém, assim como a dica 2, isso não pode se tornar um hábito já que a empresa apenas adia o problema e perde dinheiro no longo prazo devido ao percentual descontado;
  7. Conheça o fluxo de caixa e os prazos da sua empresa. Isso é fundamental para um controle eficiente, pois a organização sabe exatamente tudo que entra e sai do caixa da sua empresa;
  8. Documente processos financeiros e elabore relatórios contábeis periódicos. Mais uma vez, controle é o diferencial das empresas bem sucedidas;
  9. Busque reduzir custos e despesas. Tudo que puder ser reduzido ou cortado já é relevante. Uma boa alternativa é negociar preços mais baixos com fornecedores a partir da compra em maiores quantidades ou por meio de programas de fidelidade. É importante incorporar a economia na cultura da empresa para que todos os funcionários enxerguem isso como um propósito a ser seguido;
  10. Solicite um financiamento ou empréstimo bancário, mas antes pesquise quais as melhores taxas, juros, multas e o custo efetivo total da operação. Lembre-se de combinar controle com planejamento, caso contrário, a dívida se tornará mais um problema;
  11. Sale e Leaseback é uma alternativa para empresas que possuam imóvel próprio. Significa, basicamente, um acordo formalizado por um conjunto de contratosque garante, ao mesmo tempo, a venda de um imóvel (Sale) e sua posterior locação ao antigo proprietário (Leaseback) por um período de longo prazo;
  12. Busque alternativas de conta garantida, uma modalidade de crédito rotativo oferecida por instituições financeiras com taxas mais atrativas que o cheque especial.

Concluindo…

Podemos resumir a solução da falta de capital de giro em uma palavra: planejamento. Uma empresa que planeja e controla seus recursos, dificilmente enfrentará problemas com seu capital de giro e, diante de situações mais complicadas, terá sempre um plano de contingência.

Além disso, vimos que equilíbrio, organização, controle e disciplina são fundamentais para a saúde financeira da empresa. Uma gestão financeira eficiente pode evitar falhas e garantir o sucesso da sua organização no longo prazo.

Ficou com alguma dúvida? Clique aqui para entrar em contato!

 

Conteúdos Relacionados:

Como evitar e renegociar dívidas.

Entenda as diferenças entre contas a pagar e a receber para saber se organizar.

O que é fluxo de caixa e a importância na gestão da empresa.

Como reduzir gastos na empresa: 5 boas práticas de gestão.

Gestão financeira: a chave para o sucesso da sua empresa.

3 Comentários

  • Lucio Trindade Responder

    14 de julho de 2019 at 00:55 12Sun, 14 Jul 2019 00:55:36 +000036..

    bem interessante, gostei!

    • Investor Responder

      18 de julho de 2019 at 23:13 11Thu, 18 Jul 2019 23:13:17 +000017..

      Ei Lucio. Que bom que curtiu nosso conteúdo. Seja sempre bem-vindo por aqui 🙂 abraços

  • Lucio Trindade Responder

    02 de agosto de 2019 at 00:04 12Fri, 02 Aug 2019 00:04:49 +000049..

    Muito interessante essas informações!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *