A resposta para a pergunta é simples: investir em lotes é sim um bom negócio. No entanto, é preciso ficar de olho para não cair em armadilhas que podem fazer com que este investimento acabe em prejuízo.

Escolher um local adequado, entender a diferença entre lote e gleba, saber o que são os desmembramentos e conhecer os riscos envolvidos são alguns dos passos obrigatórios para proteger o investimento.

Siga neste artigo e conheça mais sobre cada um destes cuidados!

 

Por que investir em lotes é um bom negócio?

Para começar a entender porque investir em lotes pode gerar grandes lucros, vamos fazer o caminho inverso. Pense em um apartamento em uma área nobre da sua cidade. Ele certamente terá um bom acabamento, dentro de uma construção sólida, com toda a infraestrutura moderna e necessária.

Em termos de investimento, este imóvel já passou por todas as etapas do Mercado Imobiliário. Ele certamente foi um lote no passado e alguém lucrou com a venda. Houve um processo de construção, no qual uma empreiteira também obteve lucro. Corretoras de imóveis, seguradoras e certamente o governo também tiveram vantagens econômicas.

Na ponta do negócio, o comprador do apartamento tem um investimento de onde já foi extraído muito. Assim, a rentabilidade tende a ser menor.

Agora imagine um lote em uma região que não tem todo o conforto de um bairro nobre. Certamente os valores serão mais baixos e há uma perspectiva de crescimento muito maior. Há desenvolvimento a chegar e, com isso, valorização do terreno. Dessa forma, a rentabilidade potencial é muito maior.

 

Diferenças entre glebas e lotes

A diferença entre gleba e lote que é de apenas um detalhe, mas que impacta muito na definição dos rumos de negócio.

A gleba é a terra crua, sem qualquer adequação ao rigor da lei. Quando ela recebe a infraestrutura básica e atende aos requisitos exigidos pelas legislações nacionais e regionais, a terra passa a ser conhecida como lote. Na prática, ela está pronta para o início de uma construção.

É claro, dentro da lógica do Mercado Imobiliário, um lote tende a ter um valor maior, mas precisa seguir várias regras. Por exemplo, um lote tem que medir pelo menos 125 metros quadrados, ter 5% do seu espaço reservado para obras públicas, bem como, 20% para áreas de lazer e 10% para o sistema viário (calçadas, ruas e avenidas). Há ainda certificações ambientais que precisam ser observadas.

 

O que são Loteamento e Desmembramento?

Essa é mais uma diferença sutil, mas que também tem impacto sobre o investimento. Confira:

Loteamento: é a divisão de uma área ou gleba em lotes preparados para qualquer edificação, com abertura de novas vias de circulação, de logradouros públicos ou prolongamentos, modificação ou ampliação das vias existentes.

Desmembramento: É um outro tipo de subdivisão de um terreno, mas desta vez há o aproveitamento do sistema viário existente, não sendo necessária a abertura de novas vias e logradouros públicos, nem o prolongamento, modificação ou ampliação dos já existentes.

A principal diferença entre os dois tipos de divisão de terra então é o aproveitamento do sistema viário. Contudo, no campo da segurança jurídica, há algumas medidas para evitar riscos. Veja como!

 

Cuidados ao se comprar lotes!

Investir em lotes pode trazer bons lucros, mas é sempre importante acompanhar algumas dicas para que a promessa de ganhos não acabe se tornando uma enorme dor de cabeça. Entre os principais cuidados estão:

Tenha máxima atenção à Matrícula Individual do lote. Ela pode apontar se ele não nasceu de uma ocupação irregular;

Verifique a confiabilidade da empresa responsável pelo loteamento;

Preste atenção aos serviços essenciais que estão instalados no local;

Conheça a infraestrutura viária, de iluminação e segurança do loteamento;

Confira o registro do loteamento, as licenças e a aprovação. A Associação das Empresas de Loteamento e Desenvolvimento Urbano (AELO), tem um “Selo de Regularidade de Aprovação” destinado às obras que cumprem todos os requisitos;

Confira se as licenças ambientais estão em dia junto aos órgãos competentes;

Exija um contrato que descreva de forma detalhada o empreendimento. Em caso de pagamento de um sinal como entrada, exija um recibo.

 

Como fazer o investimento?

O Mercado Imobiliário oferece diversos corretores especializados no investimento em loteamentos. Este é um ramo com características bem particulares e é sempre uma atitude inteligente contar com quem tem expertise no assunto.

Confira também as diversas formas de fazer o investimento em lotes. É possível, por exemplo, apostar em Fundos Imobiliários, que são divididos em pequenas cotas, e estas são vendidas para investidores interessados.

Outra forma bastante moderna é o equity crowdfunding, um tipo de investimento coletivo que possibilita empresas alcançarem um conjunto amplo de investidores, mas que também permite a entrada do pequeno investidor para participar de projetos até então não facilmente acessíveis a um baixo valor.

Se você tem dúvidas ou precisa de um consultoria para investir em lotes, seja com recursos próprios, com financiamento ou de formas mais modernas como com o uso do equity crowdfunding, entre em contato com a Investor e faça um investimento muito mais seguro.

 

Conteúdos Relacionados:

 

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *